O que é OEE e como ele pode melhorar a performance do seu maquinário!

Não há dúvida alguma que a chamada revolução 4.0 da indústria foi extremamente benéfica para as linhas de produção das grandes empresas. O uso das máquinas trouxe diversos benefícios, tanto em produtividade quanto na qualidade dos itens. No entanto, com ela novos programas para manutenção e acompanhamento também são necessários. Sendo assim, saber o que é OEE e como aplicá-lo é bem importante nas indústrias atuais. 

Afinal, essa é uma ferramenta bem bacana para acompanhar o rendimento das máquinas e entender se elas estão trazendo benefícios para a organização. Desse modo, fica mais simples realizar os ajustes necessários para produzir mais e melhor. 

Com base nisso, neste artigo explicaremos tudo sobre o que é OEE e como ele pode tornar o maquinário da sua empresa ainda mais eficiente. Continue acompanhando e descubra tudo sobre como calcular OEE. Boa leitura!

O que é OEE?

OEE é a sigla para Overall Equipment Effectiveness, em tradução para o português, eficácia geral da máquina. 

Ou seja, é uma ferramenta que funciona como uma espécie de indicador sobre a performance do maquinário da empresa dentro do dia a dia corporativo.

Esse indicador foi desenvolvido pelo Japan Institute of Plant Maintenance com o objetivo principal de fazer com que as máquinas tivessem cada vez mais relevância e importância dentro das linhas de produção.

Portanto, ele responder três perguntas principais:

  • Qual a frequência que as máquinas estão disponíveis para produzir?
  • Como fica a velocidade da minha produção quando as máquinas estão em uso?
  • Quantos produtos conseguimos criar sem que houvesse problemas na produção? 

Para que serve OEE?

Como citamos anteriormente, desde a sua criação o objetivo do OEE foi entender o desempenho das máquinas dentro da produção. Ou seja, obter informações sobre a real utilidade do maquinário da empresa e, a partir disso, entender se ele está produzindo os frutos idealizados para a companhia ou se alguma ajuste necessita ser realizado. 

Além disso, quando a gestão sabe o que é OEE e faz uso da ferramenta dentro da organização, se torna mais simples manter os processos da corporação em constante análise

Desse modo, identificar problemas e implementar soluções se torna mais prático, rápido e eficiente, o que tem impacto direto na performance geral da companhia e no seu lucro.

Nesse sentido, podemos dizer que o OEE serve para analisar três fatores principais dentro das empresas:

  • Disponibilidade;
  • Qualidade; 
  • Performance.

Quando utilizar o OEE?

Sabendo o que é OEE, fica evidente que essa pode ser uma excelente ferramenta para controle e acompanhamento da produção. Através dele consegue-se estudar a operação das máquinas fase por fase, observando e acompanhando resultados de modo a descobrir a eficiência geral da corporação e quais aspectos podem ser aprimorados.

No entanto, em alguns casos a utilização do OEE pode se mostrar ainda mais eficaz. Um deles é quando a empresa está sofrendo com diversas paradas de produção, geradas por erros nas máquinas ou falhas da força humana. 

Outra situação na qual o uso do OEE é interessante é quando as máquinas começam a apresentar a necessidade de constante manutenção. 

Esse tipo de caso se revela ainda mais grave, já que quando ele ocorre, comumente a produção para também. Assim a empresa começa a atrasar suas entregas, o que resulta em perda de lucro e de credibilidade com os clientes e no mercado de forma geral. 

Como calcular OEE?

Para aprender como calcular o OEE é necessário ter em mente 3 valores diferentes: disponibilidade, performance e qualidade. Cada um desses itens é calculado de maneira diferente, acompanhe!

Disponibilidade

Para aprender a calcular o OEE o primeiro valor que é necessário utilizar é o da disponibilidade. Ele se trata do tempo que a máquina está disponível para ser utilizada na produção.

Por exemplo, uma empresa que funciona 9 horas por dia, com uma parada para almoço, terá 8 horas por dia disponíveis para produção.

Para ter o valor em porcentagem, basta dividir o tempo de produção pelo mesmo número de tempo de produção somado as paradas realizadas. O resultado obtido será a disponibilidade da empresa. 

Performance

Já a performance dentro do OEE se trata da velocidade na qual a máquina está trabalhando. Para ter o valor em mãos, basta dividir o tempo no qual ela trabalha pelo tempo idealizado da performance. Ou seja, o número real por aquele que é o objetivo da companhia. 

Qualidade

Por último, a qualidade dentro do OEE se trata do número de produtos criados que realmente puderam ser utilizados para venda. Ou seja, as peças sem defeitos e que atendem aos padrões estabelecidos pela empresa. 

Para calcular o valor dela é preciso ter primeiramente o valor total de itens, depois diminuir dele a quantidade de produtos com defeitos e também o número de produtos retrabalhados para uso. Com o valor obtido em mãos, deve-se dividi-lo pela quantidade total produzida pela companhia. 

Tendo esses três números em mãos, já é possível aprender como calcular o OEE. Basta realizar a multiplicação dos 3 resultados e, no fim, utilizar a porcentagem como índice geral de OEE. 

Por exemplo:

  • Disponibilidade: 70,59;
  • Performance: 80,45;
  • Qualidade: 87,63.

Índice OEE: 49,76%.

A partir do resultado obtido no OEE a empresa pode adotar medidas para melhorar seu índice total. 

Com isso, pouco a pouco a tendência é que a companhia deixe de apresentar problemas e comece a obter uma melhor performance geral, com números que demonstrem a eficiência necessária para atingir bons resultados em lucro e produtividade. 

E aí, agora que você já aprendeu o que é OEE, está preparado para fazer esse cálculo dentro da sua empresa? Se sim, continue acompanhando o nosso blog e descubra ainda mais conteúdos completos para melhorar a sua performance de gestão e fazer da sua companhia um verdadeiro case de sucesso! 

Autor

Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista - UNESP. Estudou Business and Process Management pela University of Arkansas - EUA, direcionando sua especialização em Lean Seis Sigma. Tornou-se Master Black Belt e hoje está à frente da CAE Treinamentos, ministrando cursos e realizando consultorias na área.

Escreva um Comentário