Quais os tipos de feedback?

Para que as atividades dentro de uma empresa sejam realizadas da forma mais eficiente possível, é necessário ter uma eficiente comunicação profissional. É aí que entram os feedbacks, que são as ferramentas utilizadas pelos gestores para que os colaboradores saibam quais os caminhos necessários para crescer e melhorar, trazendo cada vez mais resultados para o trabalho em questão. Para obter o melhor dos resultados, é preciso conhecer também quais os tipos de feedback para descobrir o melhor momento de aplicá-los .

Mas, afinal, o que são os feedbacks? 

Trata-se, basicamente, de uma opinião sobre um determinado serviço que foi realizado. Essa opinião, contudo, é desenvolvida com base em argumentos significativos, para que o colaborador saiba se seu trabalho atingiu o efeito desejado e se o resultado ficou dentro do esperado pelo gestor.

 O feedback é uma forma de melhorar a atuação do profissional e das atividades desempenhadas por este. O feedback tem sempre objetivos construtivos, para que os profissionais sejam conscientizados a respeito dos seus pontos fortes e fracos, para que busquem sempre melhorar e, claro, manter os bons resultados.

Técnicas de liderança: 6 dicas para liderar uma equipe profissional

Entretanto, embora seja de grande importância para o crescimento das empresas e dos colaboradores que nelas trabalham, os feedbacks nem sempre são feitos da forma correta. Isso porque há profissionais que acreditam que basta dizer o que achou do trabalho, mas isso pode causar problemas: o funcionário pode se sentir chateado e desmotivado, o que pode causar diminuição da qualidade de seu trabalho.

Quais são os tipos de feedback

Para evitar situações do tipo, é necessário conhecer os diversos tipos de feedback que existem. Analise quais os tipos de feedback existentes e verifique também quais se adequam mais à situação da empresa ou do funcionário:

Feedback positivo

O feedback positivo tem o objetivo de incentivar atitudes proativas, soluções de problemas, demonstração de habilidades importantes ou qualquer outro comportamento que seja positivo para a conduta da empresa. Com isso, ao reconhecer as atitudes que tiveram boa influência na corporação, o gestor reforça – e incentiva – a repetição destes comportamentos.

Saber solucionar problemas e gerar ideias é um diferencial de gestores e profissionais qualificados e essenciais para feedbacks. Entenda melhor como realizar no nosso vídeo abaixo.


Clique no botão abaixo para se inscrever no nosso canal!!!

Quando dão feedbacks positivos às equipes e/ou funcionários, os líderes mantêm os profissionais motivados, pois tiveram seus esforços reconhecidos. Desta forma, outros funcionários irão buscar formas de seguir o mesmo comportamento que foi valorizado, o que contribui na disseminação de práticas positivas no ambiente da empresa.

Feedback negativo

Já neste caso, o feedback é mais rígido: ele é dado para corrigir alguma ação que não está adequada aos objetivos da empresa em questão. É muito importante tomar cuidado para que os feedbacks negativos não pareçam comentários críticos feitos para diminuir o funcionário, mas sim para que este perceba quais atitudes precisa mudar para fazer seu melhor.

Para isso, basta fazer correções e comentários de modo que o colaborador possa repensar suas ações tanto para si próprio quanto para os outros membros da equipe. É neste momento que entra também a importância de uma boa comunicação dentro da empresa, para evitar que o feedback negativo seja entendido como uma crítica ou até mesmo ofensa. Além de desmotivar o colaborador, estas interpretações diminuem o efeito do feedback.

Feedback construtivo

Este tipo de feedback é um pouco parecido com o feedback positivo, pois também tem como objetivo melhorar o desempenho do funcionário. Entretanto, há algumas diferenças importantes que devem ser notadas: o gestor deve conduzir a conversa para destacar os aspectos que devem ser mudados, para que o colaborador em questão alcance níveis maiores de desempenho.

Para isso, é preciso focar a conversa na solução dos problemas e até mesmo em caminhos que podem guiar o colaborador a melhorar suas ações. Reforçar as qualidades do colaborador e destacar como suas ações são importantes para o sucesso do time e dos objetivos também são boas abordagens, mas é preciso ter cuidado para não perder o foco das melhorias necessárias.

Feedback informal

Sempre que o líder da equipe demonstra sua avaliação das tarefas e/ou ações tomadas pelos colaboradores ao longo do dia, ocorre um feedback informal. Isso pode acontecer com um elogio quando uma tarefa é feita com sucesso, algumas observações passadas com a reformulação de um projeto e até mesmo um email para toda a equipe com os parabéns pelo resultado de uma tarefa.

O feedback informal deve ser feito de modo que não atrapalhe a rotina de trabalho e nem a produtividade dos funcionários. Ele pode ser realizado a qualquer momento – como numa situação em que o gestor demonstra com um simples olhar que não concorda com a forma como o colaborador se expressou com um cliente.

Feedback ofensivo

Este tipo de feedback deve ser evitado a todo custo, pois pode ofender e até mesmo comprometer gravemente as relações entre o gestor e o colaborador. O feedback ofensivo ocorre quando o líder da equipe desvaloriza ou desqualifica a pessoa que o recebe; ao invés de indicar os caminhos necessários para melhorar, o profissional é apenas insultado.

Isso pode gerar diversas reações no colaborador: este pode se colocar em situação defensiva, pode revidar de forma agressiva e se tornar extremamente submisso, perdendo a segurança de realizar suas atividades. Provocar sentimentos deste tipo é prejudicial tanto para a saúde do funcionário em questão quanto para a dinâmica da equipe.

Como fornecer o feedback?

O feedback pode ser usado de diversas formas diferentes. Geralmente, o feedback pessoal é aplicado na maioria das vezes: falar cara-a-cara com o profissional evita problemas de comunicação, já que é possível ver imediatamente sua reação e, com isso, verificar se este entendeu as informações e esclarecer possíveis dúvidas.

Outra opção é o feedback por email. A grande vantagem aqui é o tempo maior para preparar o que será passado ao colaborador, além de poder também revisar o que foi escrito. Assim, o gestor verifica a qualidade dos comentários e pode até mesmo receber uma segunda opinião.  

Como fazer feedback empresarial em 6 etapas práticas

Por fim, o feedback por telefone também é uma opção importante: com uma ligação, o gestor pode verificar pelo tom de voz do colaborador como foi a reação aos comentários sobre suas atividades, recebendo uma resposta imediata do profissional.

O feedback é uma ferramenta de extrema importância para que as empresas mantenham a cultura de melhorias contínuas. Assim, a comunicação interna da empresa torna-se cada vez melhor.

 

Autor

Jornalista e social media formada pela Unesp.

Escreva um Comentário