O que é manutenção corretiva? Tipos, como e quando fazer

Neste artigo você terá as respostas às suas perguntas sobre manutenção corretiva e tudo que envolve este processo de manutenção dentro de uma empresa. Vamos falar também sobre:

  • os tipos de manutenção;
  • seus custos. 

Nosso objetivo é tentar responder à todas as dúvidas que este assunto pode trazer.

O que é manutenção corretiva?

Segundo a NBR-5462, manutenção corretiva é uma “manutenção efetuada após a ocorrência de uma pane destinada a recolocar um item em condições de executar uma função requerida”.

Portanto, a manutenção corretiva é uma manutenção realizada quando um item apresenta falhas ou mesmo deixa de funcionar completamente. Como seu próprio nome diz ela tem o objetivo de corrigir um erro ou uma falha. 

Ao contrário de outros tipos de manutenção, como a manutenção preventiva, a manutenção corretiva não é das mais eficientes. Isso porque um erro pode trazer grandes prejuízos da a empresa, e utilizar apenas este tipo de estratégia manutenção pode tornar os erros mais comuns e rotineiros.

Vamos então conhecer um pouco mais sobre o que é a manutenção corretiva, seus exemplos e quais são as alternativas que você pode e deve usar em sua empresa.

Tipos de manutenção corretiva

A manutenção corretiva apenas entra em cena quando alguma falha acontece, mas não significa que ela não possa ser planejada. Portanto, você tem dois tipos de manutenção corretiva:

  • Manutenção corretiva emergencial
  • Manutenção corretiva planejada

Vamos entender melhor estes dois tipos de manutenção corretiva.

Manutenção corretiva emergencial

A manutenção corretiva emergencial é o pior dos cenários para uma empresa.

Ela acontece quando a falha impossibilita a continuidade da operação, causando grandes prejuízos por conta do equipamento parado e do tempo de reparo. 

Isso sem contar outros prejuízos atrelados, como atrasos e colaboradores ociosos.

É preciso sempre avaliar o motivo da falha e tentar entender o que levou ela a ocorrer para que você possa se precaver futuramente. 

Também é necessário realizar outras estratégias de manutenções, como a manutenção preditiva a fim de ter uma menor probabilidade de falhas como esta.

Leia também: 8 desperdícios do Lean Manufacturing que você deve evitar

Manutenção corretiva planejada

Sim, é possível fazer o planejamento de uma manutenção corretiva. Mas, é claro, isso vai depender do tipo de falha que você enfrenta.

Existem falhas que ocorrem mas que não impedem que o equipamento continue funcionando. Para esse tipo de falha você deve, assim que observá-la, se programar para realizar a manutenção corretiva o quanto antes e no melhor horário.

Para exemplo de falha, que você pode planejar uma manutenção corretiva, vamos imaginar que você observa que sua máquina está com algum vazamento de óleo. Não é um grande vazamento e não está atrapalhando sua operação. Mas é um sinal que a sua máquina precisa de reparo ou ela poderá te deixar na mão.

Em situações como esta, você consegue usar o tempo a seu favor e se programar para evitar que sua operação pare por conta de uma falha. Esse tipo de ação reduz os gastos de um erro. 

Para que serve a manutenção corretiva? Vantagens e desvantagens 

As vantagens e desvantagens da manutenção corretiva estão relacionadas ao equipamento e ao tipo de manutenção corretiva que você utiliza. Vamos explicar melhor.

Como já dissemos, a manutenção corretiva não é a melhor forma de manutenção, nem a mais barata.

O ideal é que sua empresa realize manutenções preditivas e manutenções preventivas para garantir a melhoria contínua de um sistema e que diminuir o risco de exposição a uma manutenção corretiva emergencial.

Porém, todo tipo de manutenção é importante e todas têm o seu momento ideal para ocorrer. De acordo com seu equipamento você pode utilizar o tipo de manutenção que seja de acordo.

Onde pode ser aplicada a manutenção corretiva?

Em equipamentos mais baratos e que são fáceis de serem substituídos você pode se preocupar menos com manutenções preditivas. Nesses equipamentos, a manutenção corretiva não irá impactar tanto os recursos e as necessidades da empresa, e pode até ser mais vantajosa para você.

Já para equipamentos mais caros e essenciais em sua empresa, você não pode deixar que eles parem e exijam uma manutenção corretiva emergencial.

Portanto, nestes equipamentos a manutenção corretiva não é vantajosa e pode trazer grandes prejuízos

Nesses casos você deve investir em manutenções preditivas e preventivas, a fim de diminuir ao máximo sua exposição à falha.

Você pode dividir os equipamentos de sua empresa em três linhas de manutenções:

  • Equipamentos de alta prioridade (Tipo A): aqui estão suas principais máquinas e processos. É onde sua empresa não pode parar e você precisa se precaver ao máximo com manutenções preditivas e preventivas.
  • Equipamentos de média prioridade (Tipo B): estes equipamentos de média prioridade têm riscos leves e o tempo de recuperação não causa grande impacto. Neles você pode focar em manutenções preventivas.
  • Equipamentos de baixa prioridade (Tipo C): já nestes equipamentos, como falamos, você não precisa ter grandes preocupações e pode se preocupar um pouco menos, focando apenas em manutenções corretivas.

Dessa forma você irá otimizar sua manutenção corretiva entre vantagens e desvantagens.

Como identificar falhas antes que ocorram: método consagrado

Agora que você aprendeu o que é manutenção corretiva e sabe como e quando colocá-la em prática, é importante avançar rumo a compreensão sobre como aplicar a melhoria contínua em sua empresa.

O desperdício gerados por falhas nos equipamentos responsáveis pela produção afetam o trabalho de uma empresa como um efeito dominó.

Uma metodologia bastante usada por empresas que se preocupam em diminuir ao máximo suas falhas e erro é a FMEA. Trata-se de um método passo a passo que permite que a empresa identifique todas as falhas possíveis em um processo de fabricação ou montagem de um produto ou serviço.

Parece útil? Pois saiba que essa é uma metodologia que pode evitar muitos desperdícios, gerar economia e transformar sua empresa em um negócio muito mais eficiente.

Por isso, ser capaz de identificar erros e aplicar processos que ajudem sua empresa a evitar problemas graves é uma das formas de tornar seu negócio mais eficiente. 

A CAE Treinamentos preparou um guia de preenchimento de FMEA gratuito, que você pode fazer o download aqui e usar no dia a dia da sua empresa. 

Além disso, se você quiser se tornar um profissional realmente completo no que diz respeito a identificação prévia de falhas em sistemas, equipamentos e processos, te convidamos a conhecer o curso online “FMEA – FAILURE MODE AND EFFECT ANALYSIS”. Torne-se um profissional diferenciado e indispensável. 

Autor

Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista - UNESP. Estudou Business and Process Management pela University of Arkansas - EUA, direcionando sua especialização em Lean Seis Sigma. Tornou-se Master Black Belt e hoje está à frente da CAE Treinamentos, ministrando cursos e realizando consultorias na área.

Escreva um Comentário