Principais tipos de FMEA: entenda como as equipes trabalham

Os clientes sempre exigem das empresas produtos confiáveis ​​e de alta qualidade. Por isso, muitas companhias adotam os tipos de FMEA para controlar a produção e oferecer ao cliente o melhor.

O crescimento da capacidade de produção proporcionado pela evolução das soluções de tecnologia, aumentaram as exigências dos padrões para a manutenção da qualidade e confiança nos fabricantes.

Testes intensos de e técnicas de probabilidade fazem parte dessa checagem feita nos últimos estágios de produção. O desafio é projetar com qualidade e confiança desde o início do ciclo de desenvolvimento.

A Análise de Modos e Efeitos de Falha (Failure Modes and Effects Analysis – FMEA) é uma das metodologias para analisar possíveis problemas de confiabilidade no início do ciclo de produção, determinar seu efeito na operação do produto e identificar ações para mitigar as falhas.

Nesta etapa é mais fácil criar ações para superar esses problemas, aumentando assim a confiança no processo por meio do design.

Um passo crucial é antecipar o que pode dar errado com um produto. Embora não seja possível antecipar cada modo de falha, a equipe de desenvolvimento deve formular uma lista tão extensa quanto possível de possíveis erros.

O uso precoce e consistente de FMEAs no processo de um projeto permite que o engenheiro projete falhas e produza produtos confiáveis, seguros e satisfatório para o cliente.

Os tipos de FMEAs também capturam informações históricas para uso em melhorias futuras do produto.

Para entender melhor esse processo, vamos explicar a seguir quais são e como funciona cada um dos tipos de FMEA e os membros que participam de cada time.

Tipos de FMEA

Existem vários tipos de FMEA e alguns são usados ​​com muito mais frequência do que outros. Mas essencialmente, a técnica passo a passo ainda permanece a mesma.

As FMEAs devem ser feitas sempre que falhas signifiquem dano potencial ou dano ao usuário final do item que está sendo produzido. Os tipos de FMEA são:

FMEA de Produto ou Projeto

A FMEA de Produto ou Projeto é uma técnica de análise que facilita a identificação de possíveis problemas no projeto, examinando os efeitos de falhas de nível mais baixo na operação do sistema.

Pode ser usado para analisar componentes de hardware, funções, interfaces ou quaisquer outros aspectos associados ao design do produto.

A intenção da análise deste tipo de FMEA é focar na melhoria do design do produto, ao invés de analisar o processo de fabricação.

As FMEAs de projeto devem ser programadas e concluídas simultaneamente como parte do processo de design.


Clique no botão abaixo para se inscrever no nosso canal!!!

Esta análise deve começar no início do fase conceitual de um projeto quando os critérios, os requisitos e os parâmetros de desempenho estão sendo criados.

Para ser o mais eficaz possível, o projeto final deve refletir e incorporar os resultados da análise e as recomendações.

Embora seja recomendado que a FMEA seja realizado antecipadamente no processo de design, não é incomum também usá-lo após a criação de um sistema.

Neste caso, uma FMEA de projeto pode ser útil para avaliar os riscos existentes usando essa mesma abordagem sistemática.

Os resultados ou recomendações podem levar a uma lista de melhorias que podem ser consideradas e priorizadas em projetos futuros.

A equipe de análise pode usar uma abordagem qualitativa ou quantitativa quando executar o tipo de FMEA de Produto. Os critérios e resultados da avaliação podem ser sob medida para atender às necessidades do cliente.

Em resumo, as atividades e objetivos deste tipo de FMEA são:

  • Encontrar os modos de falha em potencial causados ​​por ineficiências no design;
  • Analisar componentes de hardware, funções ou combinações de um sistema;
  • Maximizar os processos de qualidade e confiabilidade do sistema;
  • Minimizar os efeitos de falha baseados em design no sistema.
  • As FMEAs de produto acontecem em três níveis – sistema, subsistema,
    e componentes;

Estrutura de uma equipe de FMEA de Produto ou Projeto

  • Engenheiro de Projetos Responsável (Líder);
  • Engenheiro ou Técnico de Teste;
  • Engenheiro de Qualidade;
  • Gerente de Marketing e Produto;
  • Administrador de Materiais;
  • Engenheiro ou Técnico de Serviço de Campo.

É importante ter uma participação interfuncional na equipe, incluindo pelo menos alguns membros da equipe de FMEA processo.

Leia também nosso artigo sobre ‘Como alcançar a melhoria de processos nas empresas: 7 passos’.

FMEA de Processo

Já o tipo de FMEA de Processo é usado para analisar os processos envolvidos na fabricação ou na execução de um produto ou sistema.

Essa é uma técnica bastante utilizada no setor automotivo que precisa ter processos que garantam a qualidade e, principalmente, a segurança dos componentes do carro.

Nesse setor, o tipo de FMEA de Processo tem como objetivo principal evitar falhas relacionadas a montagem, por exemplo, peças que não sejam resistentes o suficiente ou engrenagens mal colocadas. 

Ou seja, qualquer defeito que um carro possa apresentar deve ser previsto antes para que o produto chegue ao consumidor.

A área da saúde e prestação de serviços em geral é outro setor em que a FMEA de Processo é bastante útil. 

A partir do momento que uma empresa define seu objetivo de trabalho, precisa analisar como esse serviço chegará até o cliente. E, claro, o foco é oferecer qualidade total

Dessa forma, qualquer etapa ou processo que gere riscos deve passar pela análise da FMEA de processo.

Essa análise é feita, primeiro, estudando como o serviço ou produto é construindo. Assim, a equipe pode identificar possíveis modelos de falha. 

Por exemplo, dentro de um hospital existe um padrão para recuperação de pacientes que passaram por cirurgia para evitar a trombose. Porém, os casos em que o paciente desenvolve esse efeito colateral da cirurgia aumentou nos últimos 3 meses.

Através do tipo de FMEA de Processo, a equipe de Qualidade do hospital vai analisar as etapas envolvidas no protocolo de recuperação para identificar se existe alguma falha no processo e implementar as correções necessárias. 

O processo pode passar apenas por um reajuste ou gerar mudanças estruturais mais profundas como a remodelação de todo o sistema. 

Em resumo, os pontos principais de execução deste tipo de FMEA são:

  • É usado para analisar a fabricação, a execução e os processos de montagem nos níveis do sistema, subsistema ou componente;
  • Concentra-se em modos de falha potenciais do processo que são causados ​​por deficiências no modo de fabricação, montagem ou execução;
  • A FMEA de Processo é bastante usada para analisar ao atendimento ao cliente;
  • Maximiza a qualidade, confiabilidade e produtividade do sistema;
  • Minimiza as consequências das falhas baseadas no processo de construção do sistema;
  • Minimiza a variação em torno das especificações de projeto devido ao processo.

Estrutura típica de uma equipe de FMEA de Processos:

  • Responsável pela Fabricação/Engenheiro de Processos (Líder);
  • Engenheiro de Design;
  • Engenheiro de Qualidade;
  • Engenheiro ou técnico de Ferramentas;
  • Administrador de materiais;
  • Operadores envolvidos;
  • Técnico de manutenção;
  • Engenheiro de Processos.

Sugerimos que você complemente sua leitura com o artigo “Guia rápido sobre FMEA mais exemplo prático de como aplicar”.

Aprenda mais sobre FMEA

Colocar em prática os tipos de FMEA nos processo de uma empresa é fundamental para não só entregar o que o consumidor espera como também para garantir a satisfação do cliente.

Aprenda todos os conceitos relacionados ao desenvolvimento de planilhas FMEA e agregue confiabilidade em produtos e processos com o curso online de FMEA – Failure Mode and Effect Analysis da CAE Treinamentos.

São mais de 100 empresas de renome atendidas e 3.000 alunos capacitados pela plataforma online e cursos in-company.

  • Certificações reconhecidas pelas maiores empresas do país
  • 5 anos de suporte após a conclusão do curso
  • 94% dos alunos classificam os cursos com “ótimo” ou “bom”.

Conheça nossos cursos e saiba como podemos ajudar você a conquistar uma posição de destaque no mercado.

Autor

Autor de 2 livros publicados: "Lean Six Sigma: O guia básico da metodologia" e "101 Dúvidas sobre Lean Six Sigma". É formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista - UNESP. Estudou Business and Process Management pela University of Arkansas - EUA, direcionando sua especialização em Lean Seis Sigma. Professor de empresas como BRF, Plasútil, Usiminas, Petrocoque, Avon, Mondelli, UNESP, JohnDeere e de mais de 35.000 alunos na comunidade online. Com mais de 26 mil certificados emitidos, é CEO da CAE Treinamentos, uma plataforma focada em melhoria contínua e gestão de processos.