Como reduzir custos fixos na empresa? 7 dicas práticas

Momentos econômicos difíceis costumam vir acompanhados de dúvidas sobre os rumos que o país vai tomar. Para evitar o caos financeiro, é preciso descobrir como reduzir custos fixos na empresa.

Nessas situações, é comum ver as empresas falando de redução no volume das vendas — embora continuem com a mesma estrutura de custos operacionais. Isso torna as margens de lucro cada vez menores, o que chega até mesmo a causar prejuízos econômicos.

Uma coisa é certa: não dá para obrigar os clientes a comprarem os produtos ou serviços oferecidos pelo seu negócio.

Por isso, cabe à empresa realizar os ajustes de custos e despesas necessários ao nível atual de faturamento. Afinal, essa sim é uma decisão que a gestão pode tomar para evitar prejuízos econômicos. 

Se o cenário piorar, é comum que as empresas tenham que apelar para empréstimos com juros altíssimos, que vão gerar ainda mais custos nos meses seguintes.

Continue lendo e entenda o que são custos fixos e dicas práticas para reduzir custos na empresa.

O que são custos fixos da empresa?

Em linhas gerais, chamamos de custo fixo toda despesa da empresa, ou seja, aquelas que não mudam de acordo com novas unidades vendidas ou produzidas.

Podemos dizer também que os custos fixos da empresa são a soma dos valores necessários para que os processos sejam executados.

Controlar os custos é uma das tarefas mais complexas dos gestores. Para isso, uma saída é aprender como reduzir os custos fixos na empresa. Mas como fazer isso? 

Como reduzir custos fixos na empresa

Confira abaixo algumas dicas práticas para reduzir custos na empresa que serão de grande ajuda para o seu negócio!

1. Conheça (de verdade) a empresa

Antes de tomar qualquer decisão em relação ao orçamento da empresa, o empresário deve ter pleno conhecimento de toda a estrutura organizacional do negócio.

O cenário pode ser desanimador, mas neste momento é essencial analisar a situação de forma crítica para enxergar a verdadeira realidade financeira

Com essas informações em mente, o empresário deve conhecer também a cultura e os objetivos da empresa em questão.

Afinal, antes de pensar nos meios, deve-se entender claramente onde desejam chegar.

2. Entenda como são seus gastos com energia elétrica

Certo, a energia elétrica é essencial para o bom funcionamento da empresa e dos equipamentos nela utilizados durante o mês.

Entretanto, há algumas ações que podem ser feitas para otimizar e reduzir o uso da energia. Para começar, uma boa dica é criar campanhas de conscientização para os colaboradores. 

Essas campanhas podem ser apresentadas pela equipe de comunicação interna.

Nelas, algumas ações simples de como reduzir custos fixos na empresa que podem trazer grandes resultados são:

  • recomende que os colaboradores liguem o ar-condicionado apenas quando realmente for necessário;
  • verifique se os computadores foram desligados após o expediente;
  • faça bom uso da luz natural.

3. Home office pode ser uma opção

É cada vez mais comum ver as empresas permitindo que seus funcionários trabalhem por determinados períodos em suas casas. Isso porque está é outra estratégia de como reduzir custos fixos na empresa.

Agora, imagine se alguns dos colaboradores trabalharem uma vez por semana de casa. A produtividade continua, com a vantagem de melhorar a qualidade de vida e nada de preocupação com o trânsito.

Um ato simples como esse deixa o colaborador mais satisfeito e de quebra auxilia na economia de vale-transporte, refeições ofertadas pela organização e, ainda, diminui o consumo de energia.

Utilize ferramentas de controle de ponto para garantir que a rotina continua e espere pelos resultados.

4. Otimize as horas de trabalho 

Já que estamos falando de ferramentas de controle de ponto, chegamos em outra discussão: você já parou para analisar a produção dos funcionários, levando em conta as horas extras que são pagas por mês e outros aspectos da jornada de trabalho?

Se não, saiba que é aí que estão algumas boas possibilidades de como reduzir custos fixos na empresa.

Utilizar uma ferramenta dessas possibilita que os colaboradores indiquem o início e fim da jornada de trabalho de forma segura e precisa, além de outras informações importantes.

Assim, fica mais simples de visualizar a produtividade da equipe e controlar as horas extras, algo essencial para aumentar a competitividade da empresa. 

5. Utilize apenas o necessário do telefone e internet

Serviços de telefone e internet são essenciais para qualquer empresa tanto para as vendas quanto para o relacionamento com o cliente.

Entretanto, é aí que moram cobranças extras de serviços que você contratou sem precisar. 

Por isso, identifique do que a sua empresa precisa no que diz respeito à telefonia e internet:

  • Conexões com boas velocidades?
  • Sinal de WiFi potente?
  • Celulares podem substituir os telefones fixos?
  • Qual é o tempo médio de ligações?

As respostas dessas e outras questões permitem negociar melhor as ofertas de planos ou até mesmo contratar pacotes corporativos.

6. Faça cortes pequenos, mas expressivos

Há gastos que parecem pequenos quando vistos isoladamente, mas que podem trazer grandes diferenças no cálculo das finanças. Por exemplo: experimente trocar a cafeteira de expresso pelo bom e velho coador. 

Outra opção é abandonar os copos descartáveis para a hora do café e oferecer ou pedir para que os colaboradores tragam suas próprias canecas.

Se necessário, crie lembretes para que os funcionários não se esqueçam de apagar a luz quando saírem da sala. O meio-ambiente e a energia elétrica agradecem!

7. Digitalize o que puder

Com tanta tecnologia à disposição, não há mais tanta necessidade de as empresas utilizarem grande volume de papel e cartuchos de tinta para impressoras.

Pode ser que os colaboradores que preferem papel e caneta à digitalização ainda tenham alguma resistência, mas uma coisa é certa: digitalizar documentos, relatórios e o que mais for importante para a organização pode trazer muita facilidade para a rotina.

Por isso, faça bom uso dos serviços de armazenamento na nuvem: além de guardar com segurança o que é importante, você economiza recursos e tempo.

Afinal, é muito mais fácil e rápido buscar um arquivo no computador do que mexer em pastas e mais pastas até encontrar algum documento específico.

Existem vários exemplos de reduções de custos nas empresas que podem ser tomadas para diminuir os custos fixos.

Discuta, reflita e converse com sua equipe sobre o que pode ser feito para dar uma folga às finanças e aguarde os resultados, pois eles com certeza serão benéficos.

Conheça novas ferramentas para reduzir custos

Além de colocar em prática as dicas acima, você pode se aprofundar no tema estudando sobre a metolodogia Lean Six Sigma. 

O Seis Sigma se consolidou como uma ferramenta importante no desenvolvimento de projetos visando melhoria contínua com alto impacto financeiro. 

Aproveite e comece sua certificação White Belt, a primeira faixa da metodologia, gratuitamente aqui na CAE Treinamentos. 

Por que Lean Seis Sigma? from CAE on Vimeo.

Fique por dentro de todas as novidades curtindo nossa página do Facebook, se inscrevendo no nosso canal do YouTube e, claro, acompanhando as postagens do nosso blog!

Autor

Jornalista e social media formada pela Unesp.

Escreva um Comentário