Como ser um bom líder? Características + 7 dicas de liderança

Aprenda como ser um bom líder, estimular os funcionários, otimizar o talento de sua equipe e evoluir sua empresa.

Uma boa liderança no trabalho pode ser um grande diferencial para o sucesso e o desenvolvimento de uma empresa.

Neste post, vamos abordar quais são as ações e características que formam o perfil de um bom líder, assim como dicas para quem está ou deseja estar em um cargo de liderança.

O líder deve servir como um modelo aos demais e também precisa estar bem integrado com sua equipe.

Podemos pensar em uma empresa como um time de futebol. Sem um bom treinador, os atletas não conseguem chegar nos seus melhores resultados e podem ficar perdidos sobre como se organizar e atuar.

Essa situação também pode ocorrer no mundo corporativo. Mesmo uma equipe qualificada precisa de alguém que a oriente, para que todos possam render melhores resultados e se sintam realizados dentro de suas funções.

Da mesma forma que há vários tipos de treinadores, também há vários tipos de liderança. Porém, dentro da cultura empresarial existem algumas características de um bom líder que geralmente são associadas a esse perfil.

Como consequência, esses conseguem que seu funcionários evoluam, junto com a empresa em si.

Continue lendo e saiba mais sobre o perfil de liderança e como ser um bom líder.

Características de um bom líder

Empatia

A relação das organizações com seus funcionários é uma relação de necessidade mútua.

Ou seja, um precisa do outro para sobreviver, uma vez que as empresas precisam das pessoas para alcançar seus objetivos e evoluir em seu nicho de mercado.

Do outro lado, os funcionários precisam das companhias para atingirem suas metas e construírem suas carreiras.

Para ser um bom líder, é recomendável que o profissional enxergue seus funcionários por uma ótica mais humana e realize a tentativa de descobrir seus potenciais.

Trabalhadores que se sentem mais reconhecidos tendem a produzir de forma mais eficaz. Além disso, passam a associar a imagem da empresa com algo positivo na vida deles, criando vínculos afetivos.

A companhia pode passar a ser um ambiente de afeto cognitivo, estimulando o aprendizado e a melhoria contínua das pessoas e de todo o conjunto de processos.

Inteligência social

Um dos desafios de como ser um bom líder é promover esse ambiente de aprendizado, sem que as correções sejam feitas de forma prejudicial à autoestima dos trabalhadores.

Para tanto, o perfil de um bom líder inclui ser uma pessoa com inteligência social para poder distinguir as formas de abordar os erros com cada funcionário específico.

É necessário levar em consideração as especificidades de cada personalidade e a relação social.

Existem pessoas conseguem lidar com correções feitas de forma prática e fria. Outras, entretanto, vão necessitar de uma atenção e um cuidado comunicativo.

Existem situações em que um funcionário pode não estar rendendo o desejado para a empresa.

O recomendado seria que o líder não se deixasse levar de forma exaltada, mantendo a calma e realizando uma tentativa de entender o que está acontecendo dentro de determinada situação. 

Talvez, nesse exemplo, o trabalhador pode não estar entendendo amplamente suas tarefas e necessita de um apoio para compreendê-las melhor. 

Além disso, é possível realizar treinamento em liderança para aprimorar as habilidades requisitadas para ter o perfil de um bom líder.

caracteristicas-bom-lider-futuro
Imagem: Reprodução/Revista Melhor.

Formas de inteligência e o papel do líder

O filósofo, escritor e professor Mário Sérgio Cortella, no vídeo Gestão de Pessoas | Liderança e Coaching (você pode dar o play logo abaixo!), dissertou sobre as ações que um bom líder deve ter ao realizar a gestão de pessoas em uma empresa.

Cortella explica que a grande meta de um líder é conseguir manejar o estoque de conhecimento de sua equipe. É desejável que ele consiga administrar as habilidades e capacidades dos funcionários, visando que os objetivos da empresa sejam alcançados.  

O filósofo também ressalta a dificuldade de se ter o perfil de um bom líder.

A liderança não é uma tarefa fácil, são requisitados conhecimentos em atividades gerenciais, pedagógicas e coaching.

A tarefa de um coach é designar as formas de desenvolver as habilidade de uma pessoa para que essa alcance seus objetivos.

Ele ressalta que as pessoas têm formas de conhecimento cognitivos diferentes. Faz parte do esforço de como ser um bom líder identificar e gerenciar os talentos, o que é chamado de Gestão do Conhecimento.

Tipos de conhecimento

Conhecimento explícito

O conhecimento explícito é uma forma de saber relacionada à formação educacional, sendo até mensurável.

Além de ser facilmente disseminado através de textos, vídeos ou qualquer formato informativo sobre determinada área do conhecimento.

Conhecimento tácito

Já o conhecimento tácito, não é possível medi-lo e também não é facilmente divulgado, sendo pessoal e individual.

Ele é formado através da experiência e da vivência de determinada pessoa. Se relaciona à uma bagagem cultural e psicológica.

Sendo assim, é possível medir qual candidato possui mais conhecimento em Administração de Empresas, por exemplo, ao visualizar seu currículo.

Através do currículo pode-se perceber a qualidade da universidade que frequentou ou os anos que passou no último emprego.

Porém, não se pode perceber qual candidato tem mais vivência, intuição, bagagem cultural ou inteligência emocional para lidar com determinada situação.

3 principais perfis de liderança

Um dos primeiros estudos que abordaram a questão dos perfis de liderança, foi realizado pelos estudiosos: Kurt Lewin, Ronald Lippitt e Ralph White da Universidade de Iowa nos Estados Unidos.

A partir da pesquisa realizada eles categorizaram três principais formas de liderança e suas consequências:

1. Liderança Autoritária

Na forma de liderança autoritária, a ideia de como ser um bom líder se baseia em criar todas as regras. É o líder que toma todas as decisões, sem participação da equipe.

O chefe foca muito nas tarefas de forma prática, determinando técnicas para execução dos processos, não dando espaço para a criatividade de seus subalternos.

As consequências desse tipo de liderança são muito prejudiciais em vários níveis. Esse comportamento gera tensão e frustração na equipe.

Além disso, abre-se lacunas de espontaneidade e iniciativa que podem ser comprometedoras.

Caso o líder venha a abandonar o grupo, as pessoas ficarão perdidas, pois não estavam habituadas a tomar decisões por elas mesmas.

Além disso, pode-se ter o problema de a equipe só trabalhar com a presença e a fiscalização do chefe.

Pois, além de serem funcionários dependentes, eles podem passam a associar as tarefas da empresa de forma negativa e tendem a evitá-las.

2. Liderança Liberal

Na Liderança Liberal, acontece o cenário o inverso de como ser um bom líder explicado anteriormente.

As decisões podem ser tomadas livremente por todos e a participação do líder é mínima e sem imposição de regras muito rígidas. Parte-se da ideia de que o grupo não necessita de supervisão ou orientação.

As consequências desse tipo de gestão de pessoas é que a equipe pode ficar confusa em relação às tarefas que deve executar.

Além disso, esse perfil de liderança é capaz de causar desordem, pois não há um líder para resolver os conflitos internos. Também pode-se gerar individualismos dentro da equipe, que não conseguirá pensar como um time.

3. Liderança Democrática

A liderança democrática envolve a participação da equipe em sintonia com o líder, para a tomada de decisões.

A definição das técnicas e formas de executar as tarefas são determinadas por quem as executa, ou seja, os funcionários são ouvidos. Uma vez que, somente quem executa possui conhecimento prático sobre o processo.

Portanto, as questões são debatidas por toda a equipe sob a ótica de um líder que estimula, orienta e administra todos os envolvidos.

O mentor também se envolve nos debates e aponta as dificuldades e melhorias que podem ser feitas, baseando-se em seu conhecimento.

Ele deve saber ouvir sugestões e conduzir o debate para conclusões evolutivas para a empresa.

As consequências são relações amistosas, calmas e de confiança mútua. Os grupos que trabalham sob liderança democrática apresentam os maiores índices de produtividade.

Além de maior comprometimento dos funcionários e maior integração da equipe. Entre as três formas de liderança esse é o caso que mais se aproxima do perfil de como ser um bom líder.

Como ser um bom líder? 7 dicas para colocar em prática

perfil-de-lideranca

1. Sempre estude e esteja atualizado em seu nicho

O conhecimento é um grande aliado quando o assunto é como ser um bom líder. Busque informações sobre o seu mercado, a área de atuação de sua empresa e também sobre técnicas de liderança.

Saiba mais sobre a importância de se manter atualizado com a leitura deste artigo: Carreira de engenheiro: 6 vantagens da atualização profissional.

2. Conheça seus funcionários

Outro ponto importante de como ser um bom líder é conhecer as pessoas e as formas de conhecimento de cada uma é uma oportunidade para a empresa.

Através disso, pode-se manejar os talentos de seu pessoal, assim como otimizar as funções da equipe e desenvolver a organização.

3. Flexibilidade

Regras muito rígidas tendem a ser ineficazes e prejudiciais para ser um bom líder. A realidade está sempre em fluxo contínuo, principalmente quando lidamos com pessoas. O perfil de um bom líder inclui se adaptar às mudanças.

4. Admita os próprios erros

O perfil de um bom líder inclui ser resiliente e assumir a responsabilidade de suas tarefas.

5. Seja o exemplo

Ao mostrar o seu melhor para os demais, um bom líder pode ganhar admiração de sua equipe. Exiba comportamentos que deseja que seus funcionários tenham e saiba estimulá-los quando eles agirem como tal.

Exemplo: seja pontual, comente sobre a importância da pontualidade e elogie a pontualidade de seus trabalhadores que chegam no horário.

6. Feedbacks, comunicação privativa e reconhecimento

Para ser um bom líder e conseguir que seus funcionários realizem tarefas da melhor forma, você deve focar sua atenção nas atividades deles.

Assim, pode corrigir falhas e elogiar acertos, porém não recomenda-se fazer isso em público, pois pode gerar intrigas e constrangimentos.

O feedback pode ser enviado por e-mail, por exemplo, evitando exposição pública e reconhecendo cada trabalhador.

7. Ofereça treinamento ou cursos à equipe

É interessante para a empresa que os colaboradores se aperfeiçoem cada vez mais, através de uma educação continuada.

Quando o grupo possui um potencial maior, a organização se destaca em relação à concorrência. O alinhamento com as novidades da área faz com que os trabalhadores entreguem resultados ainda melhores.

Além disso, é importante estar atento sempre a novas especializações que estão ganhando espaço no mercado.

Quer saber mais sobre como ser um bom líder e como se preparar para se destacar no mercado? Dá uma olhada no que nosso consultor Carlos Sander fala sobre o assunto no vídeo abaixo:

Quer mais dicas práticas para ter o perfil de um bom líder? Leia também o artigo “Como ser um bom líder: 5 dicas PRÁTICAS para liderança de equipes”.

Gostou das dicas para ser um bom líder?

No episódio #011 do nosso podcast Business Break, falamos mais sobre ‘Como a liderança garante resultados?’. Dê o play abaixo para ouvir:

Para entender o conceito de liderança e qual o seu papel junto aos sistemas de gestão, é importante conhecer de que maneira a liderança pode demonstrar seu comprometimento e atender seus “deveres”.

No curso online ‘Liderança (Requisito Norma ISO)‘ você vai aprender tudo sobre o tema com os melhores especialistas da área. Além de ter suporte para tirar todas as suas dúvidas. Comece hoje!

Autor

Redatora do blog da empresa CAE Treinamentos. Estudante de Jornalismo na Universidade Estadual Paulista (UNESP). Já foi estagiaria de Comunicação do Projeto TAMAR, pesquisadora pela FAPESP, coordenadora de grupo de estudos e repórter textual do Projeto Impacto Ambiental e da Jornal Júnior.

2 Comentários

Escreva um Comentário