Dicas para reduzir custos de uma empresa: 8 ideias que fazem a diferença

Confira quais são os pontos mais importantes de se economizar dentro de um empreendimento e 8 dicas para reduzir os gastos

Caso você seja gestor, tenha seu próprio negócio ou esteja se planejando para abrir sua empresa, a leitura desse artigo pode ser interessante para você. Pois, separamos dicas para reduzir custos de uma empresa através de uma lista prática com 8 itens. A evolução e a sobrevivência de uma organização no mercado está muito conectada com a forma como a empresa lida com a verba.

Para conseguir planejar e cortar os custos de seu empreendimento, você deve conhecer todos os processos de sua organização. Dessa forma, não se corre o risco de cortar gastos de atividades que são necessárias para a empresa ou diminuir a qualidade de seus produtos.

É preciso fazer a gestão financeira de forma planejada, para não prejudicar pontos importantes de seu empreendimento. Deve-se analisar os processos e mapeá-los, identificando onde estão as falhas, as variabilidades, os desperdícios e demais fatores que geram mais despesas.

Para saber mais sobre análise de processo, confira informações sobre a metodologia Seis Sigma, a filosofia Lean Manufacturing, a elaboração de fluxograma e como aplicar melhoria contínua em negócios.

Aumentar a lucratividade de uma empresa é muito importante para que se obtenha poder de desenvolvimento. Pois, com a economia gerada sobrará mais verba, que poderá ser utilizada para planejar investimentos futuros visando a evolução.

Pode-se também investir na equipe, realizando cursos de capacitação, assim como, melhorar a infraestrutura e a tecnologia de sua organização.

Diferença entre custo e despesas

As despesas de um negócio são relacionadas aos gastos necessários para que a empresa consiga funcionar e oferecer os seus produtos e serviços da melhor forma possível. Exemplos de despesas são: os salários dos funcionários e as verbas gastas com marketing e cursos de capacitação da equipe.

O termo custo é associado à matéria e aos gastos necessários para entregar o produto ou serviço. Como a energia elétrica, os equipamentos, os impostos, o maquinário, a matéria-prima e os gastos com aporte tecnológico necessário.

8 Dicas para reduzir custos de uma empresa

Como visto, cada organização precisa de um estudo e análise de seus processos para conseguir planejar os cortes de gastos, sem que estes prejudiquem a evolução e o desempenho da empresa.

Entretanto, é possível ressaltar ideias práticas que podem se encaixar no contexto de muitas organizações:

1) Introduza conceitos de sustentabilidade

Além dessas medidas serem benéficas para o nosso planeta, também podem ser boas para o seu bolso.

Reduzir os custos das pequenas coisas faz diferença com o passar do tempo. Como diminuir o número de impressões, dando preferência ao material digital. Assim, se consome menos papel, que é um produto que influencia no desmatamento. Além disso, com o formato digital, se economiza no preço do papel e da tinta.

Não utilize copos descartáveis, dê preferência para os de vidro. Sempre dê preferência aos materiais reutilizáveis, talheres e pratos de plástico também são negativos para o meio ambiente.

O plástico tradicional demora cerca de 200 anos para se decompor, esse material é um grande inimigo da vida marinha. As aves marinhas são prejudicadas, pois acreditam que é uma forma de alimento e ao consumí-lo o plástico permanece em seu estômago, podendo gerar sua morte.

Economizar água e luz também é sempre recomendável. O ato de utilizar só o necessário pode trazer grandes diferenças financeiras.

2) Comunicação interna sobre a redução de custos

A boa comunicação com a equipe é fundamental para qualquer decisão de uma empresa. Na hora de economizar não é diferente.

É preciso que todos estejam envolvidos no projeto de redução de custos, assim os colaboradores podem auxiliar. As informações podem ser passadas através de uma reunião, por exemplo.

Sempre lembre-se de explicar os motivos das mudanças, é importante que o funcionário saiba o porquê das tarefas que lhes são solicitadas. A integração da equipe é fundamental para que o colaborador se sinta parte da empresa.

Pode-se também criar plaquinhas dentro da empresa, incentivando a apagar as luzes, economizar água, digitalizar documentos e trazer o próprio copo ou caneca de casa.

3) Controle os serviços que contrata

Essa dica é importante em qualquer negócio. É preciso se manter atento e analisar frequentemente o preço cobrado por seus fornecedores, avaliar a concorrência e negociar.

Essa regra também vale para todos os tipos serviços contratados, como planos de telefonia e internet.

4) Saiba dar o preço de seu produto

Precificar um serviço ou produto parece uma tarefa simples, mas há vários fatores sobre os quais se deve refletir para gerar um preço justo para você e para os consumidores.

O empreendedor deve saber quanto é gasto para realização do produto ou serviço. Deve-se considerar não só a matéria-prima, mas também os impostos, custos para a realização do produto e o gastos com transporte (se houver), por exemplo.

Deve-se também pensar em reinvestimento ao estipular um valor. Ou seja, é preciso examinar  o gasto que você terá para realizar a próxima produção do bem de consumo ou serviço.

O preço deve ser condizente com a concorrência, caso o seu produto esteja muito mais caro que os demais de seu ramo, ele pode não ter bons índices de venda.

É preciso analisar a situação. Assim, se aproximando de um equilíbrio entre o preço mínimo que você deve estipular, o preço de mercado, oferecido pela concorrência e o valor que você deseja lucrar.


5) Planeje suas receitas, despesas e faça controle de caixa

É essencial que o empreendedor pense no futuro e estipule metas para que esses planos sejam alcançados. Deve-se refletir sobre a projeção da empresa, como você quer que o seu negócio evolua com o passar dos anos.

Estipule metas desenvolvidas por você e procure alcançá-las. Saiba mais sobre como definir objetivos e metas.

Clique no botão abaixo para se inscrever no nosso canal!!!

Ao gerenciar o próprio negócio, é necessário ter conhecimento para abranger todas as etapas, ou seja, “saber de tudo um pouco”. Assim, pode-se criar estratégias para lidar com o contexto de cada produto.

Cursos de capacitação complementares são aliados de quem quer abrir o próprio negócio. Confira as opções da CAE Treinamentos.

6) Separe o seu dinheiro pessoal do dinheiro da organização

É necessário estabelecer limites entre o dinheiro do empreendedor e a verba da empresa. Há pessoas que acreditam que porque o negócio está indo bem não é preciso planejar-se. Infelizmente, não funciona assim.

Ser precavido é fundamental para quem tem o próprio negócio. Porque, mesmo que a empresa esteja indo bem, é preciso ter um fundo de emergência. Recomenda-se planejar e separar o dinheiro para essa “gordurinha”, para que se possa queimar em tempos de crise.

7) Seja criterioso ao selecionar formas de captação de verba

Esta dica pode ser mais aplicável para quem está em processo de abrir a própria empresa.

Na hora de procurar por empréstimo, muitas pessoas costumam aceitar as primeiras propostas que recebem. É necessário manter a calma em momentos assim, pois um outro banco pode ter uma proposta melhor para te oferecer.

Deve-se pesquisar, anotar todos os dados, comparar e negociar. Assim, é possível ter acesso a oferta que tiver a menor taxa de juros.

Também é importante ressaltar que toda dívida te fragiliza. Quando há outras opções no lugar do empréstimo é melhor recorrer a elas.

8) Aplique conceitos de Lean Manufacturing

Conceitos como produção enxuta e não realização de desperdícios, fazem a diferença na hora de economizar.

O Lean Manufacturing é uma filosofia japonesa criada no período pós segunda guerra. Quando os gestores da Toyota se comprometeram em reestruturar a empresa que estava abalada devido ao período.

Essa filosofia prega que a empresa não deve comprar mais do que o necessário. É recomendado ter um estoque enxuto. A produção é feita por demanda, quem determina o quanto e quando será produzido é o consumidor.

Aprenda mais sobre produção enxuta com a leitura deste artigo.

O Lean Manufacturing pressupõe 8 desperdícios que a maioria das empresas comete e que devem ser pensados e evitados. Leia mais em “8 desperdícios do Lean Manufacturing que você deve evitar”.

Além disso, confira mais dicas de como eliminar os desperdícios no nosso vídeo abaixo:

A CAE Treinamentos disponibiliza curso em Lean Manufacturing para quem deseja se aprofundar nessa filosofia:

Curso gratuito online de Lean Manufacturing

O curso em Lean Seis Sigma também é um aliado na hora se economizar, pois permite que se avalie os processos de uma empresa, reduzindo as variabilidades.

Esperamos que a CAE tenha te auxiliado com nossas dicas para reduzir custos de uma empresa! Quer continuar acompanhando conteúdos interessantes como esse? Acompanhe nosso blog, siga-nos no Facebook, LinkedIn ou assine o nosso canal no Youtube e não perca nenhuma novidade!

 

Autor

Autor de 2 livros publicados: "Lean Six Sigma: O guia básico da metodologia" e "101 Dúvidas sobre Lean Six Sigma". É formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista - UNESP. Estudou Business and Process Management pela University of Arkansas - EUA, direcionando sua especialização em Lean Seis Sigma. Professor de empresas como BRF, Plasútil, Usiminas, Petrocoque, Avon, Mondelli, UNESP, JohnDeere e de mais de 35.000 alunos na comunidade online. Com mais de 26 mil certificados emitidos, é CEO da CAE Treinamentos, uma plataforma focada em melhoria contínua e gestão de processos.