[Top 10] Posts sobre sistema Lean Manufacturing: aprenda tudo sobre

Primeiramente, vamos dar uma breve explicação sobre o que é o sistema Lean Manufacturign. O conceito foi criado inicialmente dentro da empresa Toyota, isso porque, a organização estava muito abalada devido à Segunda Guerra Mundial e para melhorar sua evolução, seus gestores criaram o Sistema Toyota de Produção (TPS). 

Nesse sistema, foram criadas filosofias de gestão, técnicas, sistemas, metodologias e ferramentas de qualidade que são utilizadas até hoje.

Uma dessas filosofias, é o Lean Manufacturing, que tem como característica principal, a realização de uma “produção enxuta” e a eliminação dos desperdícios dos processos de uma empresa. Ou seja, retirada de tudo que está impedindo a entrega de um resultado 100% satisfatório para o cliente final.

A equipe da CAE Treinamentos separou as 10 dicas e informações mais importantes sobre o sistema Lean Manufacturing para quem deseja aprender mais e conhecer as características, as ferramentas e saber implementar isso dentro de uma organização.

8 desperdícios que o sistema Lean Manufacturing pode evitar

Quando falamos do sistema Lean Manufacturing de produção, uma das primeiras palavras que nos vem à mente é o “desperdício”. Essa é realmente uma das características mais marcantes dessa forma de gestão.

E desperdício não é somente a produção de uma peça com defeito, se estende a qualquer ação ou etapa em um processo que não agregue valor ao produto, à etapa subsequente ou ao cliente. São atividades que não geram resultados ou que seriam melhor aproveitadas se fossem reformuladas.

O mais interessante, é que a metodologia Lean é capaz de evitar muitos deles com uma melhor organização e com a implementação da filosofia.

Os 7 desperdícios originais foram desenvolvidos por Taiichi Ohno, engenheiro chefe da Toyota. São eles: Transporte, Estoque, Movimento, Espera, Superprodução, Superprocessamento e Defeitos. O oitavo desperdício, mencionado no título, foi introduzido mais tarde, na década de 1990, quando o Sistema Toyota de Produção foi adotado no mundo ocidental.

Quando os desperdícios são evitados através do sistema Lean Manufacturing economiza-se verba, tempo e espaço. Porém, os benefícios também afetam os colaboradores, pois o ambiente de trabalho se torna mais seguro e cômodo, evitando acidentes.

Se eu sou capaz de identificar um desperdício, eu preciso eliminá-lo, correto? Na grande maioria das vezes, eliminar os desperdícios não é tão simples. Temos algumas dicas pra você de como realizar!


Clique no botão abaixo para se inscrever no nosso canal!!!

Quer saber mais? Confira com a leitura do artigo.

5 princípios do sistema Lean Manufacturing para aumentar os lucros

A implementação da metodologia Lean em empresas gera diversos benefícios, entre eles, está a maior lucratividade. A filosofia trabalha utilizando técnicas que permitem o aumento da produção, melhor qualidade dos produtos e proporcionam economia.

Esses benefícios são atingíveis devido aos 5 princípios do sistema Lean Manufacturing, que são:

  • Identificar valor;
  • Mapear o fluxo de valor;
  • Criar fluxo contínuo (sem interrupção);
  • Estabelecer produção puxada;
  • Buscar a perfeição.

Entenda mais sobre cada um deles com a leitura do artigo.

Exemplo de Kaizen: 3 aplicações simples e eficazes do método

Neste artigo não somente é explicado o conceito de Kaizen, mas também são dados exemplos de sua implementação.

Kaizen é uma palavra japonesa que significa “melhorar”. Entretanto, quando se trata de uma estratégia administrativa, o termo é utilizado para fazer referência às mudanças dentro da empresa.

O termo é relacionado com todas as ações, operações ou regras empregadas para implementar transformações, visando promover eficiência. Kaizen significa realizar uma grande mudança ou implementar novos procedimentos dentro da corporação.

Vamos deixar um vídeo aqui, para que você possa entender mais sobre o método Kaízen:

Para implementação da técnica, se faz necessário realizar um planejamento. Assim, é feita uma análise completa das práticas atuais da instituição, para identificar áreas que precisam de mudanças. Depois que a parte de planejamento terminar, é hora de implementar as alterações que foram estipuladas.

Veja exemplos práticos na publicação de nosso blog.

O que é Just in Time e Kanban: entenda os conceitos e as diferenças

O Just in Time (JIT), que significa “Na hora certa”, é uma filosofia de gerenciamento da produção que faz parte do Sistema Toyota de Produção (TPS) e do sistema Lean Manufacturing.  A ideia central do JIT é produzir na quantidade certa e no momento ideal em que o produto é requisitado. A solicitação pelo produto é que direciona e organiza toda a produção.

Enquanto o Kanban, que pode ser traduzido como “organização por cartões”, é uma técnica que oferece suporte ao Just in Time. Pois, essa organização auxilia o gerenciamento das atividades da empresa.

Com Kanban é possível ter uma visão global dos processos e da ordem como eles acontecem, proporcionando um maior entendimento e organização das atividades da empresa. Esse método consiste em utilizar tipos de “post-it” para sinalizar o andamento dos fluxos de produção dentro da empresa.

Veja mais sobre como aplicar Just in Time e Kanban com a leitura do nosso artigo.

Os 8 pilares da ferramenta TPM

Outra ferramenta que também é utilizada para a implementação do Lean Manufacturing é o TPM. Essa sigla faz referência ao nome Total Productive Maintenance, em português: Manutenção Produtiva Total.

A TPM é um conjunto de estratégias que focam na gestão da manutenção, o objetivo é manter e melhorar a integridade dos sistemas de produção e qualidade. Essa ferramenta enfatiza a manutenção preventiva para maximizar a eficiência operacional do equipamento.  

Esse procedimento, também tem como característica a distinção entre os papéis de produção e manutenção. Um dos objetivos é que os operadores sejam capacitados para conhecer amplamente as ferramentas com as quais trabalham, assim ajudando a manter os equipamentos. Por isso, os profissionais envolvidos estão sempre sendo treinados e capacitados dentro dessa estratégia.

Podemos dizer que essa é uma estratégia difícil de ser colocada em prática e leva tempo para ser implantada, porém, o retorno que a TPM oferece é muito superior às diversas outras ferramentas. Considerando questões de entrega no prazo, redução de defeitos, melhoria da produtividade e melhoria da moral dos associados.

Bom, se deseja se aprofundar seus conhecimentos na ferramenta TPM, leia o nosso artigo e obtenha informações mais precisas.

Top 10 | Ferramentas do Lean Manufacturing: suas funções e benefícios

Com a leitura realizada foi possível perceber que existem diversas ferramentas para implementar o sistema Lean Manufacturing. Porém, ainda existem muitas outras que você precisa conhecer. E é exatamente isso que vamos te mostrar a seguir.

Antes disso, é importante dizer que a implementação das ferramentas do Lean Manufacturing está se tornando ainda mais necessária. Isso ocorre devido à concorrência acirrada, pois o padrão de qualidade vem aumentando significativamente no mercado. O Lean pode ser um aliado para o seu empreendimento, pois as metodologias propostas fazem com que o nível de eficiência da organização aumente.

Existem diversas ferramentas do Lean Manufacturing, que podem ser aplicadas individualmente ou combinadas. Entretanto, neste artigo separamos as 10 principais, para que você possa dar os primeiros passos, ou mesmo aprofundar sua estratégia, caso já esteja utilizando alguma delas.

Confira as 10 ferramentas do Lean Manufacturing com a leitura deste artigo.

TOP 10: Empresas que aplicam o sistema Lean Manufacturing com sucesso

O sucesso do Lean Manufacturing pode ser comprovado quando nos deparamos com exemplos de sua implementação em empresas.

Diversas empresas visam implementar diferentes processos de gerenciamento e fabricação em seu modelo de negócio, para alcançar melhores resultados. Contudo,   empresas que aplicam o Lean Manufacturing podem alcançar resultados superiores quando falamos em gestão da qualidade.

Confira detalhes sobre as empresas e como elas aplicam essas abordagens com a leitura desta matéria.

Gestão da qualidade em saúde: benefícios do Lean Healthcare

O termo “Healthcare” significa cuidados com a saúde e isso pode gerar dúvidas, afinal o que significaria o termo “Lean Healthcare”? Conceitos usados em indústrias podem ser utilizados também na área da saúde? Sim, o sistema Lean Manufacturing é muito flexível e pode ser utilizado em hospitais, clínicas e postos de saúde, sendo possível o gerenciamento da qualidade. Quando aplicado nessa última, a abordagem ganha o nome de: Lean Health Care.

A importância de se gerenciar a qualidade na área da saúde é enorme, pois uma má administração pode colocar os pacientes em risco.

O primeiro hospital a realizar estratégias de qualidade foi o ThedaCare. Ele conseguiu reduzir o tempo de espera de internações de pacientes de cirurgias ortopédicas de 14 horas semanais para 31 horas.

Curso gratuito online de Lean Manufacturing

Saiba mais sobre essa interessante e útil abordagem do Lean com a leitura deste artigo.

Por que implementar o Lean Manufacturing em seu negócio?

Como visto, o sistema Lean Manufacturing é um método muito flexível e pode ser utilizado em diversas áreas.

A implementação da filosofia vale a pena, pois ela possibilita prazos de entrega menores, maior confiabilidade e preços mais baixos. Essas características satisfazem qualquer cliente.  As vantagens do Lean manufacturing são muitas e abrangem toda a cadeia de processos da empresa.

Cursos de capacitação em Lean Manufacturing podem ser pensados como um apoio complementar ao crescimento de seu negócio. A CAE Treinamentos oferece um curso GRATUITO em Lean Manufacturing, para que você inicie a sua capacitação na filosofia.

Saiba mais sobre porque aplicar o Lean em seu negócio com esta leitura.

Lean Six Sigma: o que é e como aplicar

Como visto, o sistema Lean Manufacturing é capaz de gerar diversas melhorias na gestão da qualidade. Porém, também é possível realizar a união com uma outra metodologia de gestão: o Six Sigma.

O Six Sigma é uma metodologia norte-americana, que teve seu início na Motorola,  em 1979. Ela é capaz de solucionar problemas com causas desconhecidas. Através de um processo sistêmico que tem o cliente como foco, pois o mais importante para uma empresa é que os clientes estejam satisfeitos.

Unindo-se ao sistema Lean Manufacturing obtém-se uma empresa enxuta, que não gera desperdícios. Além de se preocupar altamente com a qualidade e estar sempre em fluxo contínuo, buscando melhorias. O resultado da junção é um processo eficiente e com menos variabilidade.

Para entender exatamente quais são as características do Lean Six Sigma, pode-se ler este artigo. Também há este vídeo, feito pela nossa equipe que explica todos os níveis do Six Sigma, que são chamados de “Belts”.

CAE Treinamentos oferece cursos da metodologia Lean Six Sigma, o primeiro deles é o White Belt, que, inclusive, é gratuito em nossa plataforma. Portanto, comece agora mesmo seu treinamento sem precisar investir um centavo por isso!

 

Autor

Redatora do blog da empresa CAE Treinamentos. Estudante de Jornalismo na Universidade Estadual Paulista (UNESP). Já foi estagiaria de Comunicação do Projeto TAMAR, pesquisadora pela FAPESP, coordenadora de grupo de estudos e repórter textual do Projeto Impacto Ambiental e da Jornal Júnior.

Escreva um Comentário