Exemplo de Kaizen: 3 aplicações simples e eficazes do método

Fordismo e Toyotismo são dois modelos de produção desenvolvidos para otimizar a produtividade das indústrias. Foi bastante utilizado durante a Segunda Guerra Mundial, mas se faz presente até hoje dentro das grandes multinacionais.

Ao chegar até aqui procurando por um exemplo de Kaizen eu posso até supor que você já conheça o que é. Mas como informação nunca é demais, vamos recordar, o que é Kaizen?

Kaizen é uma palavra japonesa que significa “melhoria”.

Nas empresas, Kaizen é uma ferramenta de Lean Manufacturing implementada para gerar mudanças na gestão e produção de um negócio, com a finalidade de otimizar processos e reduzir desperdícios, por meio da padronização dos processos de produção.

Leia também: Melhoria contínua de processos: 4 ferramentas [ + cursos]

Como aplicar o Kaizen?

O Kaizen utiliza um modelo de PDCA para propor, implementar e monitorar as mudanças nos processos que sua empresa deseja alterar. O PDCA envolve as etapas de:

  • Plan (Planejar);
  • Do (Executar);
  • Check (Controlar);
  • Act (Agir).

Entre as etapas comuns estão:

  1. Reunião da equipe: todos os colaboradores devem participar da análise para mudança de um processo, incluindo funcionários, gestores, e mesmo o CEO. É importante a participação de todos os departamentos que podem contribuir para o projeto, como marketing, vendas, produção, entre outros;
  2. Análise completa das práticas atuais: essa avaliação vai permitir que a empresa identifique oportunidades de melhoria. Neste caso, as oportunidades são processos e áreas que precisam de mudanças significativas;
  3. Plano de ação: com as propostas de melhorias para cada oportunidade, de maneira a priorizar as mudanças mais emergenciais;
  4. Definição de metas e padrões para medir os resultados da melhoria implementada.

Conheça como o JIT e Kanban fazem as ferramentas do Lean funcionarem:

Esses três passos compõe o que é o planejamento do Kaizen.

A partir desse ponto, entramos na fase de implementação das melhorias propostas na criação do plano de ação.

É hora de implementar as alterações que foram acordadas durante o estágio de planejamento.

Leia também: Como elaborar um fluxograma de processos + exemplo prático

Durante a fase de implementação é importante que os gestores observem os resultados das mudanças e obtenham feedback de outros funcionários para descobrir o que não está funcionando, para que possa ser ajustado.

A fase de controle se mantém até que a meta definida seja atingida e mantida por um período suficiente de tempo. A partir disso, o ciclo pode reiniciar, buscando melhorias ainda mais profundas nos processos.

Existem diversos exemplos de Kaizen usados em empresas de todo e setores.

Entenda mais sobre o método, confira nosso vídeo abaixo!

https://youtu.be/qYx9w-ZNAGU
Clique no botão abaixo para se inscrever no nosso canal!!!

 

Exemplos de Kaizen: 3 modelos para seguir

Exemplos de Kaizen 1 – Fabricante de instrumentos ópticos

A empresa A, fabricante de instrumentos ópticos, tem uma grande linha de produção. Desde que os principais pedidos de seus clientes foram transferidos para o exterior, a produção para o mercado interno caiu 50%.

Com o objetivo de recuperar seus negócios de fabricação sob contrato, a Empresa A seguiu o seguinte caminho.

Identificação dos problemas

  • Paradas frequentes de produção afetaram o volume de produção e a disponibilidade operacional do equipamento
  • Produção lenta
  • Baixa conscientização de produtividade entre o pessoal técnico

Análise

  • A redução da carga de trabalho do processo de montagem não é possível com a disposição atual da linha
  • Movimento de funções dos trabalhadores da montagem e colocação de materiais; são a causa do desperdício de tempo.
  • Equipamento de fornecimento de peças não é projetado de forma eficiente

Implementação

  • Planejamento e definição de metas de melhoria semestrais
  • Análise mensal da situação atual: questões, propostas kaizen, resultados.
  • Tarefas de Melhoria Diária por Pessoal de Supervisão
  • Revisão de design e layout do “chão de fábrica”
  • Revisão de posicionamento de bancada, peças, gabaritos e ferramentas, com o objetivo de redução do movimento do trabalhador e revisão do processo.

Resultados

  • Metas semestrais alcançadas
  • Prática do ciclo PDCA devidamente implementada
  • Formação de colaboradores para detecção e eliminação de problemas
  • Alta capacidade de adaptação a novos pedidos
  • Maior velocidade de produção e menores índices de falhas

Exemplos de kaizen 2 – Indústria alimentícia

A empresa B produz lanches prontos para distribuição em grandes redes de varejo. A demanda pela produção é alta, mas o crescimento da empresa está fazendo com que a qualidade caia e alguns problemas apareçam

Identificação dos problemas

  • Lentidão na produção
  • Muito desperdício de “matéria prima”
  • Baixa eficiência na produção

Análise

  • Desorganização no armazenamento das matérias primas
  • Colaboradores perdem muito tempo indo de um lugar ao outro
  • Distribuição dos equipamentos é falha
  • Distribuição da matéria prima pode ser otimizada

Implementação

  • Organização geral do layout da indústria a fim de otimizar o tempo gasto em cada momento da produção
  • Matéria prima dividida de acordo com o seu momento de uso e devidamente etiquetada e armazenada de modo que o colaborador não tenha que andar para longe de onde está
  • Implementação de um cronograma de manutenção dos equipamentos, a fim de evitar paradas de produção.

Resultados

  • Melhoria geral na eficiência da indústria
  • Trabalhadores perdem menos tempo e se tornam mais eficientes
  • Ganho de espaço com o melhor distribuição das máquinas
  • Menor desperdício
  • Queda considerável nas falhas e quedas de produção

Exemplo 3

Neste exemplo, nós vamos te mostrar uma forma de você implementar, de maneira bem simples e fácil, um exemplo de Kaizen.

Exemplo de Kaizen

Assim como na imagem acima, a maneira mais simples de implementar um Kaizen, é por meio de um quadro dividido em 4 seções:

  • Sugestões: Neste espaço os colaboradores terão liberdade de dar suas sugestões de melhorias.
  • Implementar: A partir do momento que as sugestões foram discutidas e aceitas, elas vêm para cá. É aqui onde você, como gestor, deve delegar funções e decidir como e quando será implementado.
  • Implementando: Assim que foi decidido como, quando e quem são os responsáveis pela implementação da melhoria, ela virá para esse “box”. Aqui também é importante definir um responsável pelo andamento geral da implementação.
  • Concluído: Agora é a hora de você ver, na prática, os ganhos que o novo processo foi implementado.

É sempre importante o acompanhamento e registro de cada passo. Inclusive anteriores ao início da implementação. A fim de ter dados para medir a eficiência que a mudança trouxe para sua empresa.

Se você chegou até aqui e CURTIU o nosso conteúdo, gostaria de te contar que esse é exatamente o nosso propósito, entregar conteúdos de qualidade para que pessoas como você possam alcançar seus objetivos profissionais muito mais rápido.

Disponibilizamos conteúdos diariamente em nossas redes sociais, canal do Youtube e, até mesmo, em nossa comunidade do Telegram. Junte-se a nós e evolua um pouquinho a cada dia!

Autor

Autor de 2 livros publicados: "Lean Six Sigma: O guia básico da metodologia" e "101 Dúvidas sobre Lean Six Sigma". É formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista - UNESP. Estudou Business and Process Management pela University of Arkansas - EUA, direcionando sua especialização em Lean Seis Sigma. Professor de empresas como BRF, Plasútil, Usiminas, Petrocoque, Avon, Mondelli, UNESP, JohnDeere e de mais de 35.000 alunos na comunidade online. Com mais de 25 mil certificados emitidos, é CEO da CAE Treinamentos, uma plataforma focada em melhoria contínua e gestão de processos.

Escreva um Comentário