TUDO sobre importância da qualidade do produto para o cliente

Sem tempo para ler? Que tal ouvir o episódio do nosso podcast Business Break relacionado a esse tema: #030 – Qualidade x Preço: como competir com produtos da China?

Business Break – Podcast CAE · #030 – Qualidade x Preço: como competir com produtos da China?

Muitos empreendedores valorizam a importância da qualidade do produto para o cliente, pois acreditam que para se destacar e vender muito é necessário investir em um alto padrão de qualidade e ser reconhecido por isso.

No Brasil já existem mais de 20 milhões de empreendimentos e qualquer pessoa, mesmo com uma boa ideia na cabeça, pensa duas vezes antes de abrir uma nova empresa. 

Porém, se pensarmos por outra perspectiva, podemos visualizar que existem muitas empresas que não carregam esse padrão de qualidade alto.

Mesmo assim, possuem um público-alvo e conseguem se manter firmes e fortes no mercado. 

Então, a questão que fica é: oferecer produtos de qualidade mediano vai te impedir de vender? Os consumidores realmente se importam com a qualidade dos produtos que adquirem?

Continue lendo e entenda a importância da qualidade do produto para o cliente.

O que é padrão de qualidade?

Padrão de qualidade é um conjunto de características de um produto ou serviço que atendem as necessidades dos clientes de uma determinada empresa.

Nesses requisitos estão durabilidade, eficiência no uso, acabamento, dentre outros pontos que prolongam a longevidade ou que tornam a experiência do cliente positiva.

Milhões de brasileiros pagam R$ 2.890,00 em um Apple Watch ou Samsung Watch por conhecerem a empresa, saberem da durabilidade do produto, das características e funcionalidades.

Ao mesmo tempo, existem pessoas que preferem investir um pouco menos em um relógio inteligente em algum site chinês, como a Wish, mesmo sabendo que possui qualidade inferior e que poderá durar muito menos do que o esperado.

Só para você ter ideia, cerca de 90 milhões de pessoas usavam a Wish pelo menos uma vez por mês. Em 2018, esse número dobrou de um ano para o outro.

Isso quer dizer que importância da qualidade do produto para o cliente é irrelevante? A resposta é NÃO! Existem públicos, necessidades e custo-benefícios diferentes.

A questão em específico do relógio inteligente é a ‘moda’. O produto foi lançado no mercado, atraiu a atenção do público pelo alto nível de tecnologia e inovação que trazia.

No primeiro momento, era um produto que somente pessoas de classe média alta compravam. Depois de um tempo, marcas e empresas similares — inclusive chinesas — começaram a colocar este mesmo produto por um preço muito mais acessível no mercado.

Mesmo que o consumidor tenha noção de que o relógio terá menor tempo de uso, a bateria irá durar muito menos, o material é mais frágil e etc, ainda lhe parece vantajoso.

Uma vez que daqui a no máximo um ano, isso deixará de ser ‘moda’ e outro produto será febre entre os brasileiros. 

Importância da qualidade do produto para o cliente

Em contrapartida, quem paga R$ 2.890,00 em um Apple Watch espera por uma qualidade extraordinária.

Isso porque, o preço do produto não é barato e a empresa provedora tem uma reputação bastante positiva no mercado no quesito qualidade.

Até porque, quando você ouviu falar ou leu uma notícia em que dizia que o aparelho da Apple explodiu, não funcionou ou entregou qualidade inferior à que deveria?

Pois bem! A Apple é líder no mercado de tecnologia e valoriza a importância da qualidade do produto para o cliente.

Desde o alinhamento do software, do hardware até a experiência que o consumidor terá ao abrir a embalagem do seu produto e sentir que fez a escolha certa. E com razão!

Se colocarmos na ponta do lápis e a Apple estivesse hipoteticamente no nível Six Sigma — cometendo 3,4 erros por milhão — ela teria um prejuízo pequeno, como provavelmente deve ocorrer hoje, já que ainda é uma incógnita o nível Sigma da empresa.

Agora, se estivesse hipoteticamente no nível 5 Sigma e se preocupasse:

  • menos em oferecer produtos de qualidade; 
  • com os equipamentos que utilizam; 
  • não tivesse uma equipe de profissionais acompanhando diariamente todos os processos;
  • não desse tanto valor aos pequenos detalhes.

Os lucros poderiam ser muito menores e, consequentemente, refletir no posicionamento da marca. Veja só!

Nível 6 Sigma X Nível 5 Sigma de qualidade

Um Apple Watch Sport vendido a R$ 1.580, tem um custo de produção em torno de US$ 83,70 — aproximadamente R$ 380,00. O que resulta em uma margem de mais de 200% de lucro. 

Agora, vamos pensar que a Apple está no nível 5 Sigma de Qualidade. Ou seja, cometendo 233 erros por milhão.

Seriam US$ 19.502 em produção desperdiçados a cada milhão de Apple Watch Sport produzido — convertendo daria aproximadamente R$ 88 mil.

Trata-se de muito dinheiro, principalmente se levarmos em consideração que a empresa produz bem mais do que 1 milhão dos seus produtos. 

Já no nível 6 Sigma de Qualidade, como dito anteriormente, seriam 3,4 erros por milhão, custando para o bolso da Apple apenas US$ 284,58 (R$1.280).

Ainda sobre o exemplo, duas vendas do Apple Watch já pagariam esse desperdício!

Oferecer produtos de qualidade: o padrão da China

Não é possível fazer o mesmo cálculo com produtos chineses ou que são apenas porta de entrada da tecnologia.

Isso porque, o preço cobrado e os gastos para produção são muito inferiores e o desperdício causado tende a não ser tão significativo.

Pense em um Smart Watch que você compraria no Wish por U$ 15. O custo para produção deste produto é irrisório — se falarmos da China, em específico, isso se explica pela mão de obra tão barata.

Portanto, a empresa provedora poderia estar no nível 1 Sigma de Qualidade que ainda sim não sentiria efeitos grandiosos, já que os números de venda superam esse prejuízo rapidamente.

Até mesmo o consumidor, não espera por um produto com desempenho extraordinário, portanto, se durar somente 2 ou 3 meses, a frustração não será tão grande, visto o investimento realizado. Entende?

Portanto, podemos chegar à seguinte conclusão: a importância da qualidade do produto para o cliente é relevante. Quantas vezes você não ouviu alguém dizer “já que vai comprar, compra o melhor”? Pois então! 

Só que, ao mesmo tempo, ter um padrão de qualidade mediano não vai te impedir de vender, pois existem públicos distintos que possuem necessidades e condições diferentes.

Logo, você conseguirá vender tranquilamente, assim como acontece com outras empresas que não competem diretamente com a Apple, Uber, Ferrari e outras marcas líderes, mas que conseguem se manter no mercado e no radar no consumidor!

Case | Apple x Positivo: o que o nível de qualidade dessas empresas pode lhe ensinar!

Quer aprender mais sobre a importância da qualidade do produto para o cliente?

Se você gosta do assunto e quer se capacitar mais sobre ferramentas de Qualidade, aqui na CAE temos dois treinamentos perfeitos para você

Outra capacitação para mergulhar de cabeça nesse universo e dar um upgrade no currículo é a metodologia Six Sigma.

Comece de forma gratuita o primeiro Belt e tire sua Certificação White Belt.

Autor

Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista - UNESP. Estudou Business and Process Management pela University of Arkansas - EUA, direcionando sua especialização em Lean Seis Sigma. Tornou-se Master Black Belt e hoje está à frente da CAE Treinamentos, ministrando cursos e realizando consultorias na área.

Escreva um Comentário