Controle de produtividade de funcionários: como calcular?

Se você está e busca de informações sobre controle de produtividade de funcionários, você chegou ao lugar certo. Neste artigo você vai aprender:

  • como calcular a produtividade de seus funcionários;
  • dicas para otimizar a produção.

Realizar o controle de produtividade de funcionários é inevitável para identificar os colaboradores que precisam melhorar processos e fazer uma melhor gestão do tempo, e quem está se destacando em sua posição.

Antes entretanto é importante que você compreenda que para uma equipe atingir maior desempenho, é preciso que cada membro compreenda:

  • as funções de cada colaborador;
  • s resultados que estão sendo gerados no momento;
  • os objetivos a empresa deseja atingir.

Os empregadores devem desenvolver medidas que monitorem o desempenho e os problemas emergentes. Tudo isso faz parte de uma política de melhoria contínua de processos, que deve ser adotada por sua empresa. No vídeo abaixo explicamos, de maneira mais completa, esse conceito.


Clique no botão abaixo para se inscrever no nosso canal!!!

Como calcular a produtividade de seus funcionários?

Uma das maneiras mais comuns de medir a produtividade individual de funcionários de uma empresa é representada como:

Produtividade =  Output / Input

Onde:

  • output é a quantidade de produtos ou serviços produzidos;
  • input é quantidade de recursos utilizados, nesse caso você pode considerar, por exemplos, as horas de seus funcionários.

Como nos mostra a matriz SWOT, fatores externos podem afetar a produtividade de sua organização e embora você não consiga controlar tudo, é possível controlar os indicadores de desempenho de processos e de funcionários.

Exemplo de aplicação da fórmula de controle de produtividade de funcionários

A produtividade dos colaboradores tem um enorme impacto sobre os resultados de uma empresa por isso fazer a gestão de seus indicadores e altamente estratégico para a organização.

Digamos que sua empresa gerou R$ 50.000 em mercadorias ou serviços (output) utilizando 1.200 horas de trabalho (input). Para calcular a produtividade do trabalho de sua empresa, você dividiria 50.000 por 1.200, o que equivale a 41. Isso significa que sua empresa gera R$ 41 por hora de trabalho.

Para analisar a produtividade de cada colaborador, ou serja ter um índice individual do funcionário, ao invés de usar as horas como input, você usaria o número de funcionários que atuam na empresa.

Digamos que sua empresa gerou R$ 50.000 em mercadorias ou serviços em uma semana com 15 funcionários. Você dividiria 50.000 por 15, o que equivale a 3.333. Isso significa que cada funcionário produziu R$ 3.333 para sua empresa por semana.

Os números sozinhos não bastam. É fundamental que sua empresa aplique ações para monitorar e melhorar os valores encontrados nos KPIs de produtividade.

A seguir, listamos 6 maneiras de realizar o controle de produtividade de funcionários. Todas as dicas abaixo, tem origem nos números identificados por essa equação. O objetivo é que você faça mais e melhor, em menos tempo e com menos investimento.

Controle de produtividade de funcionários: 7 dicas para otimizar a produção

1.  Use o índice de produtividade como linha de base

Você só vai saber se está produzido mais ou menos hoje, se souber o que produziu ontem.

Use  a fórmula acima, meça sua produção atual e depois mantenha a medição comparando os resultados.

Além disso os indicadores recentemente coletados vão te ajudar a traçar metas de melhorias que seja reais, desafiadoras, mas atingíveis.

2. Inclua, no cálculo, todas as atividades realizadas

É provável que cada colaborador exerça mais de uma atividade no dia. Por exemplo, um profissional de atendimento em uma agência de publicidade pode atender a clientes, realizar repasses de informação para as equipes produtivas, e mais.

O tempo gasto em todas as atividades devem estar no cálculo de produtividade.

3. Faça comparações internas e de controle, mas não exponha seus colaboradores

Para medir os resultados produtivos de uma empresa, você pode usar os resultados de um colaborador para comparar com os demais.

A comparação das atividades diárias de um funcionário com um grupo de colegas ajuda os empregadores a identificar os colaboradores que mais produzem e suas melhores práticas.

Nunca constranja um colaborador com esses dados.

4. Elimine rotinas redundantes

Nem tudo cabe ao colaborador quando o assunto p gestão de produtividade.

Faz parte do papel da empresa fazer uma análise de processos organizacionais constantemente, buscando identificar rotinas que estão atrasando a evolução da produção.

Por exemplo, em uma empresa em que um técnico de encanamento tem que voltar à organização a cada atendimento para buscar peças, o processo possui uma rotina redundante: a ida a empresa repetidas vezes.

Uma solução simples? Abastecer o carro do funcionário com caixa de ferramentas completa e fazer a previsão dos atendimentos e peças necessárias para cada conserto.

O objetivo é garantir que os técnicos tenham tudo o que precisam para as chamadas de serviço que lhe são atribuídas.

Viagens extras para o escritório não são apenas redundantes, mas também excessivas. Isso poderia significar a diferença de adicionar uma ou mais três chamadas de serviço por dia para cada técnico.

5. Use motivação a seu favor

Motivação é a ferramente certa para conseguir profissionais que produzam mais. Para isso crie uma cultura organizacional em que os funcionários saibam que são importantes para a empresa e para os seus resultados.

Também é fundamental que cada colaborador saiba o que deve fazer dentro da empresa e que resultados são esperados dele.

6. Empresas grandes e pequenas se beneficiam muito quando os funcionários acreditam que sua voz é importante.

Não ter uma política de feedbacks contínuos pode causar menores taxas de produtividade e altas taxas de rotatividade.

Dê aos seus funcionários espaço para expressar pensamentos em relação à:

  • empresa;
  • gestores e colegas;
  • tarefas e processos.

Isso ajudará você a contornar situações problemas com antecedência e a deixar seu colaborador sabendo o quanto você se interessa e preocupa com ele.

7. Adote uma metodologia de gerenciamento de processos

Mais relevante do que medir, comparar e realizar o controle de produtividade de funcionários é oferecer a seus colaboradores ferramentas que permitam gerar mais resultados.

Então, se você deseja gerir equipes de alta performance é importante adotar uma metodologia de gerenciamento capaz de oferecer processos mais simples, eficientes e que garantam a qualidade do resultado final do trabalho.

Por meio de uma metodologia como Lean Six Sigma, sua empresa:

  • reduz o desperdício;
  • aumentar a velocidade da produção;
  • melhora a qualidade da entrega;
  • amplia a satisfação do cliente.

controle de produtividade de funcionarios

Criar uma metodologia de gestão de processos permite que o negócio esteja constantemente preocupado em melhorar e padronizar atividades automatizadas e não automatizadas. Aplicando esse conceito, a empresa está atenta em como melhorar sua produção, por meio de etapas como:

  • identificar;
  • executar;
  • documentar;
  • medir;
  • monitorar;
  • controlar processos.

A partir disso, a organização obtém resultados consistentes e direcionados, alinhados aos seus objetivos estratégicos.

Para aprender como aplicar uma metodologia como essa, indicamos que acesse o passo a passo apresentado no artigo; “6 fases de uma metodologia de gerenciamento de processos”.

A estratégia Seis Sigma é uma das metodologias de melhoria de processos mais adotada em empresas de diferentes setores, no mundo todo. Com sua aplicação é possível melhorar processos, por meio de análise estatística, tornando-os mais inteligentes.

Novamente, é importante que você, como profissional, esteja preparado para executar todo o  controle de produtividade de funcionários e acompanhamento da gestão de processos e que a empresa invista em seus colaboradores para otimizar suas atividades.

A CAE Treinamentos oferece cursos de gestão e melhoria de processos desde o nível básico ao avançado. Para iniciar seus treinamentos acesse nossa plataforma e conheça nossos cursos GRATUITOSWhite Belt – Lean Seis Sigma e Lean Manufacturing Basic. Todos os cursos e treinamentos oferecem certificado.

Com mais de 3.500 alunos EAD e mais de 30 turmas presenciais, você terá acesso a cursos de qualificação e treinamento em gestão e processos que se encaixam à sua realidade. Conheça nossos cursos e saiba como podemos ajudar você a conquistar uma posição de destaque no mercado.

Autor

Autor de 2 livros publicados: "Lean Six Sigma: O guia básico da metodologia" e "101 Dúvidas sobre Lean Six Sigma". É formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista - UNESP. Estudou Business and Process Management pela University of Arkansas - EUA, direcionando sua especialização em Lean Seis Sigma. Professor de empresas como BRF, Plasútil, Usiminas, Petrocoque, Avon, Mondelli, UNESP, JohnDeere e de mais de 35.000 alunos na comunidade online. Com mais de 26 mil certificados emitidos, é CEO da CAE Treinamentos, uma plataforma focada em melhoria contínua e gestão de processos.