Desvio de Padrão Sigma: o que é, como gerir, exemplos e usos

A metodologia Seis Sigma é guiada por dados. Por isso, é natural que as estatísticas Sigma tenham papel fundamental dentro do processo de solução de problemas. São elas que permitem a melhor visualização e análise dos dados coletados por cada métrica. Neste artigo, vamos explicar o que é o desvio padrão Sigma, além de apresentar um exemplo prático. Confira.

Afinal, o que é a metodologia Seis Sigma?

Na verdade, a metodologia Seis Sigma é um sistema de gestão quantitativo, estruturado e disciplinado.

É possível afirmar sua característica quantitativa, porque o sistema trabalha com estatística Sigma baseada em dados.

Afirmamos também que é estruturado, por utilizar o método DMAIC.

Por fim, é disciplinado, pois exige um tempo mínimo de dedicação para que os bons resultados sejam alcançados.

Essa metodologia trabalha em busca de:

Assim, se o Seis Sigma for aplicado nas iniciativas que envolvam esses objetivos, é bastante provável que a organização consiga sempre trabalhar em projetos que entregam maior lucratividade e melhor resultado para as empresas.

Apesar de complexa, essa metodologia não precisa ter suas aplicações restritas somente às grandes empresas.

O Seis sigma é flexível e permite ser aplicado na redução de custos de hospedagens em viagens e até mesmo redução de custos fixos como os das contas de água, luz e outros. 

É claro que toda empresa se preocupa com a satisfação dos seus clientes. Por isso, a metodologia Seis Sigma vem sendo bastante aplicada por organizações diversas para reduzir o tempo dos processos, o que implica no aumento da satisfação e fidelização dos clientes.

O que é desvio padrão Sigma?

Você deve ter percebido que, além de complexa, a metodologia Seis Sigma depende muito dos dados.

Assim, as estatísticas têm papel fundamental dentro da solução de problemas da metodologia e da interpretação do desvio padrão.

Os colaboradores que recebem treinamento Seis Sigma para a certificação Green Belt percebem a importância de utilizar as estatísticas para visualizar e analisar os dados coletados para cada métrica importante para o cliente, que deve ser rigidamente controlada. 

A metodologia Seis Sigma tem esse nome por aparentar o alcance utópico do desempenho de um produto ou processo no nível 6 Sigma.

Este termo é representado por uma letra grega que significa desvio padrão, que é uma das medidas de variação mais utilizadas nos ambientes corporativos.

Assim, quanto maior o nível Sigma, menor a variabilidade sobre os processos ou produtos e, por consequência, menor será a aparição de erros.

Antes de seguir, é importante deixar claro as diferenças entre “defeitos” e “defeito”.

Os defeitos indicam a falha ao entregar aquilo que o cliente havia pedido. Por outro lado, o defeito é algo muito maior, pois representa a falha de todo um produto ou processo. 

Por exemplo: vamos imaginar uma empresa hipotética para ilustrar. Essa companhia fictícia tem um processo trabalhando no nível 1 Sigma, ou seja, ela vem gerando 700 mil defeitos a cada um milhão de oportunidades. A quantidade de defeitos parece um pouco alta, certo? Agora, pense em uma indústria cujo processo, que opera no nível 2 Sigma, tem cerca de 300 mil defeitos. Por fim, imagine também uma empresa que tem um processo de nível 6 Sigma, onde aparecem apenas 3,4 defeitos a cada 1 milhão de oportunidades. 

No caso do que é desvio padrão Seis Sigma, é importante relembrar, primeiro, a regra empírica do desvio padrão.

Essa regra indica que 68% dos pontos de dados estarão dentro de ± um desvio padrão da média, enquanto 95% das observações estarão dentro de ± dois desvios-padrão da média e, por fim, 99,73% dos pontos de dados estarão dentro de ± três desvios padrão da média.

Só que estes dados vão mudar um pouco em relação à estatística Seis Sigma.

Neste caso, em um projeto Seis Sigma, 99,99966%% dos resultados devem estar dentro de ± seis desvios padrão dentro da média. Ficou confuso?

Em outras palavras, isso significa que somente 0,0000002% dos resultados podem estar fora dos resultados esperados.

É essa porcentagem que vai ilustrar como o Seis Sigma deve aumentar a qualidade dos projetos por meio das estatísticas. 

Já que o assunto é qualidade, assista o case abaixo: “Apple VS Positivo: Diferença de Qualidade”.

Exemplos de desvio padrão: Cyber Monday da Amazon

Você deve conhecer a Amazon, uma das maiores empresas de comércio da atualidade.

Desde 2012, a gigante vem realizando no Brasil a Cyber Monday, que tem como objetivo potencializar o comércio eletrônico depois da Black Friday.

Assim, neste dia, a empresa oferece até 80% de desconto em seus produtos eletrônicos, como notebooks e monitores. 

Há 7 anos, a Amazon realizou a Cyber Monday como sempre. Foi um dia de excelentes vendas: foram processados cerca de 36,8 milhões de pedidos no site.

Agora, imagine como este cenário se apresenta com a adoção de 5 Sigma e 6 Sigma.

No primeiro caso, ao considerar esta quantia de pedidos, pode-se calcular um total de 8574 erros. Entretanto, com o Seis Sigma, a quantia de erros cai para apenas 125.

Como estamos diante de compras feitas pela internet, será necessário contabilizar os custos de envio e entrega de cada um destes pedidos que precisam ser corrigidos.

Ao adotar um custo estimado de 25 dólares por pedido, o prejuízo total destes erros seria de aproximadamente U$ 212.225,00 para a empresa!

Pois é, você deve ter observado que a metodologia Seis Sigma é bastante quantitativa, de modo que há sempre uma grande preocupação com a base de dados utilizada durante o processo.

Por isso, quando a empresa trabalha com informações confiáveis, fica mais fácil perceber se o processo está apresentando:

  • muita variabilidade,
  • muita dispersão,
  • se as informações disponíveis permitem atingir as metas que foram definidas. 

Como usar o desvio padrão sigma no dia a dia?

O primeiro passo é que você conheça os principais indicadores do modelo.

Para conhecer todas as métricas do Lean Six Sigma, preparamos para você um infográfico gratuito de “Métricas Lean Six Sigma“.

Além disso, buscar uma formação, começando pelo nível de White Belt Six Sigma pode te ajudar a dominar conceitos básicos e importantes para a avaliação do desvio padrão Sigma. A CAE Treinamentos oferece a certificação gratuita de White Belt.

Para prosseguir com seus estudos, sugerimos a leitura dos seguintes conteúdos:

Não se esqueça de curtir nossa página do Facebook, se inscrever em nosso canal e acompanhar as postagens do nosso blog para ficar por dentro de todas as novidades!

Autor

Jornalista e social media formada pela Unesp.

Escreva um Comentário