Lean Seis Sigma: o que é e como aplicar

Lean Seis Sigma pode fazer a diferença para um empreendedor, com a metodologia é possível solucionar problemas e otimizar empresas

A princípio esse nome de língua estrangeira pode parecer um pouco confuso, mas afinal, do que se trata Lean Seis Sigma?

O nome diz respeito a uma estratégia gerencial que utiliza uma metodologia para buscar melhores resultados. Através do método é possível:

  • gerar mais lucro;
  • aperfeiçoar processos;
  • cortar desperdícios;
  • otimizar empresas e negócios;
  • aumentar a satisfação dos clientes;
  • melhorar a rapidez de atendimento.

Para compreender melhor a formação desse conceito é necessário que saibamos que Lean Seis Sigma é resultado de uma fusão entre dois nomes.

Lean é como uma “cultura” empresarial, que foi desenvolvida dentro de empresas japonesas.

Enquanto Six Sigma é uma metodologia sistemática desenvolvida por norte-americanos, que utiliza a coleta de dados e a interpretação desses para otimizar processos.

Quer entender melhor como coletar os dados que você precisa confiavelmente? Dá uma olhada no que o nosso especialista Master Black Belt Carlos Sander traz sobre o assunto:

Esses dois conceitos não são contraditórios, mas sim, complementares. Dessa forma integram e criam uma nova visão gerando ações que podem fazer a diferença na otimização de empresas e negócios.

As características do Seis Sigma

A metodologia norte-americana teve seu início na Motorola. O gerente da empresa, em 1979, percebeu que estava com problemas, pois muito de seus produtos estavam sendo fabricados com defeitos. Além disso, a concorrência estava oferecendo produtos mais baratos e de melhor qualidade.

Logo, a empresa requisitou estudos para reduzir os defeitos de fabricação, diminuir a variabilidade e cortar gastos. Posteriormente, com o aperfeiçoamento dessas pesquisas nasceu o Seis Sigma e a qualidade da Motorola melhorou 100 vezes mais, por consequência. 

A Seis Sigma é capaz de resolver problemas com causas desconhecidas, como no caso da Motorola. Através de um processo sistêmico que tem o cliente como foco, pois o mais importante para uma empresa é que os clientes estejam satisfeitos.

Uma das grandes vantagens da metodologia é a sua versatilidade, pois pode ser utilizada desde as mais variadas empresas até em hospitais como o Albert Einstein, aqui no Brasil.

Além disso, o método é flexível, porque não são somente grandes empresas como a Motorola que conseguem aplicar a metodologia. Exatamente por ela ter capacidade de melhorar projetos utilizando pouco investimento e curto prazo (normalmente de quatro a seis meses).

Dessa forma, negócios menores também podem se aproveitar dos conhecimentos da metodologia. A Seis Sigma atende ao interesse desde grandes à pequenos empreendedores.

As etapas da metodologia Seis Sigma

A Seis Sigma é baseada em uma sequência de passos pré-estabelecidos, correspondentes à sigla DMAIC:

1) Definir

Estuda-se quais são os problemas da empresa, baseando-se na opinião e demanda dos consumidores.

2) Medir

Fase na qual se coleta dados que são ajustados e mapeados, com objetivo de procurar e saber mais sobre a principal causa dos problemas apresentados.

3) Análise

Serão estudados os dados já coletados e são pensadas formas de solucionar os problemas. É nesta etapa em que são tomadas as decisões para haver melhorias dentro da empresa.

4) Melhore

A palavra inglesa “Improve” pode ser traduzida como “melhorar”. Nessa fase é elaborado um projeto para mudar os problemas analisados.

Assim, pode-se começar a evoluir as condições empresariais da corporação. Todo o planejamento é baseado na análise dos dados.

5) Controle

É realizado um monitoramento dos dados para diminuir a variabilidade da produção e garantir uma melhoria contínua. Assim, é possível verificar e controlar a performance do projeto realizado.

A metodologia lida com aperfeiçoamento e busca resultados ideais. É traçado uma linha média que indica a produção ideal. Com isso, é possível acompanhar a variação dos resultados que não estão alcançando o padrão desejado.

A Seis Sigma trabalha visando reduzir a variabilidade em 99,9996%, fazendo com que o seu negócio atinja um potencial máximo de melhoria e evolução.

Além disso, ser um profissional com conhecimentos e treinado na metodologia Seis Sigma é ter um diferencial. Saiba mais sobre esse treinamento e como alavancar sua carreira. 

O que é Lean?

Lean é uma filosofia de gestão que aliado à outras ações permitiu a evolução da empresa japonesa Toyota. Essas ações permitiram a construção de um conhecimento baseado em características próprias.

Os métodos de produção foram idealizados pelo executivo da Toyota, Taiichi Ohno. Ele se comprometeu com a difícil tarefa de reconstruir a empresa que estava abalada com o período pós segunda guerra.

Nos anos 80 o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), aglutinou algumas dessas características e as batizou de Lean Manufacturing, que pode ser traduzido para “produção enxuta”. O objetivo mais marcante da filosofia é eliminar todo tipo de desperdício.

Os 8 desperdícios do Lean Manufacturing

Para o Lean Manufacturing, os desperdícios podem ser categorizados em sete etapas, essas fizeram parte do Sistema Toyota de Produção (STP). Posteriormente, com a evolução do conceito, foi acrescentado mais um ítem para a lista.

Eles envolvem características de produção como:

1) Defeitos

Os defeitos podem gerar retrabalhos, que consomem tempo e energia desnecessária. Podem ainda gerar o descarte do produto, gerando custos adicionais.

2) Processamento excessivo

Isso ocorre quando o processamento é mal planejado. O que pode acarretar um trabalho desnecessário.

Pode-se também acabar adicionando mais componentes do que o ideal em um produto, assim como ter mais etapas na realização de um produto ou na prestação de um serviço.

3) Transporte desnecessário

O transporte excessivo pode causar danos nos produtos, além de demandar maior uso e aquisição de transportes, o que gera mais custos.

4) Superprodução

Ocorre quando se fabrica um produto antes dele ser demandado por um cliente ou antes de que ele seja necessário dentro da empresa.

Deve-se ir contra a lógica de produzir o tanto quanto possível dentro do tempo ocioso de um trabalhador.

5) Movimento

Esse desperdício é relacionado a qualquer movimento desnecessário entre pessoas, equipamentos ou máquinas.

A prioridade ao diminuir a movimentação entre pessoas está relacionada à saúde e segurança das mesmas. Da mesma forma, a empresa ganha em rapidez e mobilidade.

6) Estoque

A criação de um estoque pode gerar alguns problemas, como aumentar o lead time no processo de produção, ou seja, gerar estoques entre processos. Isso resulta em uma maior demora na entrega do produto final.

O estoque também demanda dinheiro para armazená-lo, o que seria uma alocação ineficiente do uso do capital. Além disso, encobre possíveis defeitos nos produtos que só serão descobertos posteriormente.

7) Espera

O tempo de espera é um dos fatores que mais irrita os clientes e consumidores. Esse desperdício também é relacionado às possíveis esperas dentro de uma empresa, como esperar um equipamento.

8) Habilidades

Mesmo não sendo originário do Sistema Toyota, muitas empresas já estão reconhecendo a importância deste item: o desperdício de potencial humano. Quando não se valoriza e utiliza talentos, habilidades e conhecimento de determinados funcionários.

Venha conhecer no vídeo abaixo quais disperdícios também devem ser evitados.

Quer saber ainda mais sobre os desperdícios do Lean Manufacturing?

Quais os princípios do Lean Manufacturing

Para a filosofia, o valor deve ser definido através da ótica do cliente. Posteriormente a essa definição, serão alinhados os valores e determinado a melhor sequência de atividades para a empresa.

O Lean Manufacturing possui algumas características que são suas principais, entre as quais a mais marcante da filosofia é a minimização do desperdício. Para o Lean deve-se cortar todo e qualquer desperdício.

É necessário eliminar todas as atividades que não tem valor agregado, visando a otimização de recursos como capital, espaço e pessoas.

No Lean é prezado a qualidade total imediata. Ou seja, deve-se ir em busca da perfeição. Para isso é necessário perceber quais são os problemas e solucioná-los em sua origem.

Há uma cultura de melhoria contínua, na qual determina-se que a redução de custos, a melhoria da qualidade, o aumento da produtividade devem se manter em fluxo constante. Para atingir resultados próximos à perfeição é necessário estar sempre atento.

O cliente como foco e a flexibilidade no Lean Manufacturing

Outra característica da filosofia são os processos “pull” ou processos “puxado”, em português. Isso significa que a produção é feita por demanda do cliente, sem armazenar grandes quantidades de estoque ou excessos de produção.

Logo, o cliente é a peça chave para determinar a quantidade de produção da empresa, porque é ele quem consome, ou seja, retira os produtos, que serão repostos.

Além disso, o Lean possui flexibilidade, é capaz de produzir de maneira rápida uma grande variedade de produtos.

Em resumo, Lean é uma cultura implementada nas empresas. Tem como base a obtenção de materiais corretos, guardados nos locais corretos e na quantidade certa.

Toda e qualquer variabilidade de desperdício deve ser cortada. Os processos devem ser abertos e flexíveis à mudança, porque estão em fluxo contínuo de modo que necessitam do olhar atento do gestor.

O treinamento em Lean Manufacturing pode ajudar a desenvolver a percepção dos gestores, essa característica é fundamental para o sucesso de uma empresa.

Curso gratuito online de Lean Manufacturing

Lean Seis Sigma: junção da metodologia à filosofia

Dessa forma, como visto anteriormente a palavra Lean Seis Sigma é uma junção de dois conceitos.

Esses conceitos possuem suas características próprias e são complementares. Gerando resultados que realmente mudam:

  • o ambiente de empresa para melhor;
  • solucionam problemas já existentes;
  • aumentam a lucratibilidade;
  • evoluem projetos;
  • otimizam processos;
  • aumentam a satisfação dos clientes, já que eles são o foco principal de todo negócio de sucesso.

O Seis Sigma é uma metodologia sistemática que é utilizada para medir e para gerar dados. Essas medições são utilizadas para definir planos de melhoria e colocá-los em prática.

Mas não somente é capaz de implementar mudanças, o método também permite controlar os resultados gerados, sendo fundamental para uma boa gestão empresarial.

Unindo-se ao Lean Manufacturing obtém-se uma empresa enxuta, que não gera desperdícios.

Além de se preocupar altamente com a qualidade e estar sempre em fluxo contínuo buscando melhorias. O resultado da junção é um processo eficiente e com menos variabilidade.

O Lean Seis Sigma costuma ser implementado em empresas por um time de profissionais treinados. Esse treinamento se divide em uma hierarquia de qualificações e funções.

O White Belt é o primeiro passo para conseguir participar desses projetos. Posteriormente vem o treinamento Yellow Belt, Green Belt e Black Belt, sendo o último que possui o treinamento mais avançado.

Certificação White Belt Gratuita. Comece agora!
Curso White Belt em Lean Six Sigma

A CAE Treinamentos oferece cursos com certificações para quem deseja se destacar no mercado colocando em prática os conceitos de Lean Seis Sigma. Conheça nossos cursos desde nível inicial até avançado.

Crédito de imagem de capa: Rawpixel

Autor

Redatora do blog da empresa CAE Treinamentos. Estudante de Jornalismo na Universidade Estadual Paulista (UNESP). Já foi estagiaria de Comunicação do Projeto TAMAR, pesquisadora pela FAPESP, coordenadora de grupo de estudos e repórter textual do Projeto Impacto Ambiental e da Jornal Júnior.

Escreva um Comentário